UESB: Fórum das Ads indica de mobilização e paralisação

entradaEm dezembro de 2015, o governo Rui Costa aprovou uma série de medidas que restringem e retiram direitos trabalhistas, como licença prêmio, sabática e estabilidade econômica. Realizou ainda o corte do adicional de insalubridade de forma ilegal. Além disso, até o momento não respondeu à pauta de reivindicações protocolada pelo Movimento Docente. Para combater o descaso do governo com o serviço público baiano, o Fórum das Associações dos Docentes, reunido na quinta-feira (18) indicou a realização de uma Semana de Mobilização de 22 a 26 de fevereiro, bem como paralisação docente no dia 7 de abril.

Semana de Mobilização e Paralisação
As atividades têm como objetivo dialogar com a comunidade acadêmica e a sociedade sobre a política de sucateamento do serviço público e pressionar o governo a responder a pauta de reivindicações dos professores das Universidades Estaduais da Bahia, protocolada em dezembro. Na UESB, serão realizadas panfletagens, curso de formação política e assembleia. A paralisação proposta para o dia 7 de abril, com ato público em Salvador, será avaliada pela assembleia da categoria a ser realizada no dia 23 de fevereiro.

Insalubridade e “Pacote de Maldades”
Em busca do restabelecimento da insalubridade, o Fórum das ADs indica às Associações Docentes que criem um Grupo de Trabalho para o acompanhamento das ações políticas, jurídicas e institucionais que envolvam o adicional. As assessorias jurídicas da Adusb, Adusc, Aduneb e Adufs estarão reunidas no dia 25 de fevereiro em busca de um entendimento unificado acerca dos direitos trabalhistas afetados pela lei 13.471/15, emenda constitucional n° 22 e adicional de insalubridade.
O Fórum das ADs agendará reunião com o Fórum de Reitores no dia 29 de fevereiro na UESC para a discussão de demandas da categoria, tais como promoção na carreira, saída para pós-graduação, licença sabática, adicional de insalubridade e licença prêmio. Também será solicitado uma reunião com o Governo, para o dia 3 de março, na qual será debatida a pauta de reivindicações 2016.

Reajuste Linear
Mesmo com o vencimento da data-base dos servidores, o governador Rui Costa não manifestou qualquer intenção de recompor as perdas inflacionárias de 2015 aos trabalhadores. Portanto, cabe ao funcionalismo público baiano unificar a luta pelo pagamento integral e em uma única parcela do reajuste linear.
O Fórum das ADs, como nos anos anteriores, participará das plenárias da Federação dos Trabalhadores Públicos do Estado da Bahia (FETRAB) para construção de novas ações conjuntas. (Ascom)

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário