Chuva = Transtorno para moradores

Ruas esburacadas, aberturas de valas; rompimento de tubos das redes de esgoto e água em algumas ruas da cidade;

Destruição de parte do asfalto da Avenida Rio Catolé, na entrada do Residencial 12 de Dezembro;

Deslizamento de barranco na cabeceira da Ponte de Zé Dias – BA-263, destruição de escadaria de acesso as margens do Rio Catolé; Alagamento e inundação de imóveis no final da Rua Deraldino Nascimento, bairro São Francisco;

Inundação de imóveis na parte baixa do bairro Quintas do Sul (aos fundos da UESB), com prejuízo material para oito famílias que passaram a noite do último sábado às claras, tentando tirar a lama que invadiu seus imóveis, além da perda de móveis e utensílios do lar, casas que registraram volume de água pluvial de mais de um metro de altura;

Quatro famílias ficaram desalojadas do penúltimo quarteirão da Rua Flamengo, parte de Invasão, área sem infraestrutura, no bairro Quintas do Morumbi, com remoção de duas famílias para o Estádio Municipal, com perda de móveis e utensílios do lar;

Inundação de 10 imóveis da Rua Flamengo, bairro Quintas do Morumbi, em virtude da água pluvial dessa mesma rua, que saiu levando tudo que achava pela frente, inclusive arrastando móveis para o meio da rua, quintais e até bueiros; área de invasão ainda sem infraestrutura, principalmente a rede de esgoto e drenagem de água de chuva;

Inundação em vários imóveis do Bairro Vila Aurora e Rua Medeiros Neto (Clerolândia);

Aumento significante do nível do Rio Catolé que já está chegando aos fundos das casas e barracos de taipa edificados na Rua da Pedreira (João Vilela) e na Travessa das Indústrias, na Nova Itapetinga, bem como na Vila Rosa.

30 famílias em estado de alerta para remoção se continuar chovendo.

Cinco residências com piso comprometido (cederam completamente), sendo três no Quintas do Morumbi duas no Recanto da Colina;

Desmoronamento de dois banheiros no Quintas do Sul (Asa Norte), por pouco não atingiu uma criança de quatro anos que utilizava um deles na hora da ocorrência, sendo retirada às presas pela mãe e familiares;

Remoção de sete famílias para o Estádio Municipal, com assistência da Secretaria de Desenvolvimento Social, CRAS do Américo Nogueira e Secretaria de Transportes e Serviços Públicos que providenciaram alojamento seguro, alimentação (sopa, pão e leite) para os adultos e leite Ninho para os recém-nascidos, cobertores e colchões do próprio abrigo (Estádio Municipal);

Duas famílias desalojadas em Bandeira do Colônia (foram removidas para casas alugadas pela Prefeitura Municipal de Itapetinga), casebres construídos sobre barranco em área de risco;

Sessenta solicitações de vistoria de imóveis (boa parte já atendida e agendamento das demais).

Para se chegar a este relatório, foi necessário o trabalho conjunto da Defesa Civil e outras Secretarias Municipais, além da participação de voluntários.

 

Tags:

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário