Seminário de Educação

detRepresentantes da sociedade civil, do poder público e do setor educacional de quatro Territórios de Identidade do Estado – Sertão Produtivo, de Vitória da Conquista, do Médio Sudoeste e do Médio Rio das Contas – se reuniram na manhã da sexta-feira, 7, em Itapetinga, para o Seminário Intersetorial da Educação Profissional da Bahia. Ao todo, 72 municípios baianos participaram do seminário.

Este é primeiro dos nove encontros que serão realizados pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) até 2014. A ideia é apresentar à sociedade os avanços quantitativos e qualitativos alcançados após cinco anos da implantação da Educação Profissional como uma política pública prioritária de Estado. Hoje, já são mais de 64 mil estudantes beneficiados com a Educação Profissional, distribuídos em 123 municípios de todos os 27 Territórios de Identidade.

Terceira do país

Durante a abertura do Seminário Intersetorial, o superintendente da Educação Profissional, Almerico Biondi, pontuou as conquistas da área e a possibilidade de avançar. “Enquanto em 2008 discutíamos a implantação dos cursos, hoje estamos discutindo o que está sendo feito e como podemos avançar. Saímos da 17ª rede de educação profissional para a 3ª do país, em oferta de vagas”, afirmou.

A vice-diretora do Centro de Educação Profissional Régis Pacheco, de Jequié, Carla Novaes, acredita que o seminário vai trazer ferramentas para alavancar os cursos do Ceep de Jequié, criado em 2012. “Esperamos que esse diálogo amadureça a equipe do nosso Centro, pois temos um ano de implantação e estamos precisando de um respaldo da comunidade, muito embora, ela já venha com uma grande participação. Temos uma procura grande pelo curso técnico em edificações e também pelo curso de Vendas”, completou.

O representante do Colegiado Territorial do Conselho Executivo do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), Território Médio Rio das Contas, Edivar Bastos, falou da contribuição que os cursos trazem para o desenvolvimento regional. “Nós temos uma escola em Ipiaú criada para desenvolver a agropecuária e a comunidade ainda não entende a importância do ensino profissionalizante. O seminário é um caminho para que a gente possa fazer com que a sociedade entenda o quanto é necessária a educação profissional para o território”, explicou.

Dilson da Mata, estudante do quarto ano do curso de Recursos Humanos do Centro Estadual de Educação Profissional (Ceep) de Brumado, considerou a iniciativa como uma oportunidade de conhecimento. “Eu quero entrar na área de recursos humanos, uma área de gestão, quero aprender mais sobre o meu curso e também contribuir para melhoria dele, além de conhecer também outras áreas e trocar experiências”, afirmou.

A Direc-14 foi quem organizou o Seminário Interterritorial em Itapetinga.

Ascom/Secom

Tags:

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário