Respostas aos emails recebidos

miroMiro Marques responde os E-mails destinados à sua Coluna no Jornal Dimensão.
Comentários de várias partes do país sobre os artigos publicados na coluna “Regionais”, chegam a toda hora e a todo instante. E desta amálgama de opiniões verdadeiras e de excelentes sugestões, extraímos o que encontramos de mais sincero para exprimir em síntese o que se segue para conhecimento geral:

 

– José Alberto Souza, 10 de agosto de 2012, um comentário sobre Hélio Nunes.

– Sr. Miro Marques, conheci o Sr. Hélio Nunes, muito inteligente e estudioso. Tinha uma boa amizade comigo. Para relembrar, se possível, descreva quem foi Derneval Landim.

– Resposta de Miro Marques – Já relatamos os dados biográficos do cronista social da Rádio Sociedade da Bahia e vereador de Itororó, Derneval Landim. A matéria foi publicada na edição Dimensão de n º 1.578, obrigado pelo belo comentário.

 

– Aloísio Leite do Sacramento, Prefeitura de SP comentário:

– Miro Marques sou leitor de sua coluna no Jornal Dimensão. Desejo-lhe pleno êxito em sua caminhada. Um abraço, Jesus te Ama.

– M.M – Um abraço a você querido Aloísio, estou deverasmente, agradecido a você. Seu amigo, Miro Marques…

 

– Eduardo Fiscina, professor da Cooedita e do Savina de Itapetinga no seu texto para o Dimensão explica:

– Miro Marques é um ilustre e incansável pesquisador da história da região sul e sudoeste baiano, podemos considerar um Câmara Cascudo da região.

– M.M – Como é bom ser comparado a uma figura tão ilustre, querido professor Fiscina, muito obrigado.

 

– Getro Guimarães, poeta e escritor de Itapetinga:

– Sou leitor e fã de carteirinha da coluna de Miro Marques no Jornal Dimensão.

– M.M. – E eu, meu caro Getro, sou fã dos personagens criados por você em Causos do Getrão. Beijo no coração.

 

– João Ladeia, doutor em ciências contábeis em SP:

– Parabéns Jornal Dimensão. Miro Marques é um ícone da noticia de Itororó e da região.

M.M. – E você meu caro João é um ícone da contabilidade pública de São Paulo. Um forte abraço.

 

– Beto Fernandes, comunicador de uma grande emissora de Rádio FM de Salvador – Bahia: As crônicas do conterrâneo Miro Marques fazem a gente voltar a ser criança.

M.M. – E você querido Beto Fernandes, me faz voltar aos bons tempos em que nós fazíamos locução juntos na querida Rádio Fascinação de Itapetinga. Tempos bons foram aqueles. Grato!

 

– Almir Portela, Itabuna – Bahia, 26 08 2012, comentário sobre Dema.

– Miro Marques sabe como ninguém ilustrar uma história. Só faltou dizer que Dema é o “futuro craque do passado”.

M.M. – Você que é um grande craque do anedotário regional meu querido Almir, abraço em Silvia.

 

– José Alberto Souza, 22.07.2012. Sr. Miro Marques, acompanho todas as edições dos seus informes. Se possível, descreva através de pesquisa como aconteceu o “Massacre de Nova Brasília” em Itapebi.

M.M. – Meu caro José Alberto, prometo que vou pesquisar, se for possível consegui os dados, publicarei em breve. Grato pela sugestão e pela assiduidade à nossa página…

 

– Tenisson Alves, 01.07.2012, Itapetinga – Bahia.

– Miro Marques, seu trabalho é muito lindo. Parabéns, Deus continue te abençoando. Um abraço.

M.M. – A benção de Deus para você também querido Tenisson…

 

– João Oliveira de Souza, 20.07.2012, um comentário para “Dona Chica a Criatura que o Mundo Esqueceu”.

– Não tenho palavras para descrever minha tristeza em ler este relato verídico de Miro Marques. Como somos egoístas nesse mundo tão curto, curto que eu digo é a vida. Tudo na vida passa, mas deixa seqüelas e essa senhora tão sofrida narrada por Miro Marques, talvez nunca tenha reclamado da vida de tanta miséria que viveu. Que Deus a tenha, são as minhas preces nesse momento ao ler esta triste história relatada pelo Miro. Sinto quanto este Jornal Dimensão traz no seu elenco de colunistas com suas verdadeiras histórias de vida. Do leitor João Oliveira Souza, Salvador – Bahia.

M.M. – Que bom, querido João, saber que o nosso trabalho emociona pessoas assim como você. Este é, sem dúvida, o pagamento que gosto de amealhar. Um forte amplexo.

 

– Do Professor Eugênio Bartolomeu Costa Ferraz – 8 de abril de 2012.

– Parabenizo o escritor, historiador e radialista Sr. Miro Marques, pelo brilhante texto sobre o saudoso Dr. Sinval Palmeira, que também é parte da história da região de Itororó, Itapetinga e municípios adjacentes!

Quando eu era criança e adolescente estive várias vezes na Fazenda Cabana da Ponte (final da década de 1960 até metade da década de 1970) acompanhando o meu pai Sr. Valdemar de Souza Ferraz, que ajudava os trabalhos do saudoso Monsenhor João Félix Neto (Vigário da Paróquia de São José, em Itapetinga) em suas Santas Missões (celebração de Missa, batizado, catequese, casamento) nas zonas rurais. Tomei conhecimento naquela época que a Ditadura Militar perseguia bastante o Dr. Sinval por questões ideológicas e políticas, inclusive ouvi falar que relacionavam o famoso líder estudantil da UNE Wladimir Palmeira, do Rio de Janeiro, como sendo parente dele. Mas me disseram que na verdade não são parentes, apenas possuem sobrenomes semelhantes. O fato é que isso criou mais obstáculos naqueles tempos do AI-5 e após o 2º Golpe Militar e Político do período, desta vez, liderado pelo General Garrastazu Médici, ou seja: a deposição do Presidente da República Dr. Pedro Aleixo, em 1969, haja vista que com o afastamento do então Presidente Costa e Silva o normal seria o Vice-Presidente (Dr. Pedro Aleixo) tomar posse porque foram eleitos pelo Congresso Nacional com mandato de quatro anos (1967 até 1971). Este fato histórico foi reconhecido oficialmente através da Lei nº 12.486, de 12/09/2011, que foi aprovada pelo Congresso Nacional (por unanimidade) e sancionada pela Presidente Dilma Roussef.

Castanhal, Pará, 08 de Abril de 2012.

Professor Eugenio Bartolomeu Costa Ferraz

Especialista em Educação e Escritor

E-mails: ebcferraz@hotmail.com

4eugenioescritor@gmail.com

M.M. – Parabéns, digo eu, professor Eugênio, ao senhor que sabe apreciar bons artigos.

 

– Comentário para a história do catolicismo de Itororó-Bahia: Tenisson Alves, Itapetinga – Bahia, 19.04.2012.

– Esse companheiro Miro Marques é uma verdadeira enciclopédia. Miro Marques, sou seu fã. Deus que lhe dê saúde porque cérebro em você sobra…

M.M. – Obrigadão querido Tenisson, meu ex colega de colégio, agora aposentado, passa o tempo fazendo boas leituras…

 

– Jonatan, 25.03.2012, um comentário para o encontro de Aloísio Figueiredo e o Coronel Alberto Lopes.

– Parabéns Miro Marques. Sou fã de seus artigos. Faço uma sugestão de você escrever um livro compilando todos, ou alguns desses maravilhosos artigos escritos para o Dimensão.

M.M. – Na verdade, companheiro Jonatan, este livro já existe e se encontra à venda na Papelaria Itapuy em Itororó – Bahia, e o seu título é Contos e Casos Que o Passado Contou – ano 2012. Um abraço para ti…

 

– Sueli Rocha de Moraes, 27.01.2012, comentário sobre artigo “Parece que a briga de Itambé e Caatiba, pela posse de São José do Colônia, ainda não acabou”.

– Parabéns Miro Marques pelo belíssimo trabalho. Eu creio que Deus vai mudar o nosso quadro porque DEUS É FIEL e Ele sabe que estamos sofrendo muito com essa situação. Eu sou uma das funcionárias do município de Itambé e tenho vivido momentos tristes depois que Caatiba invadiu o nosso espaço. Tenho vários colegas que tiveram que ir embora das suas residências tendo que pagar aluguel em Itambé. E o que mais dói, é ver aqueles que se diziam nossos amigos soltando fogos, comemorando cada vez que um concursado sai com a sua mudança. Precisamos de socorro.

M.M. – Que pena Sueli, fomos vencidos pela ação da Assembléia Legislativa do Estado. Mas acho que valeu a nossa luta…

– Dr. Adylson Lima Machado, professor da UESC – Universidade Estadual de Santa Cruz Itabuna – Bahia, comenta:

– Em Itororó, Tiodomiro Marques, o Miro Marques, o ouvido mais importante para o registro da história local, hoje com trabalhos que são evidente contribuição para qualquer que pretenda escrever sobre as origens e o desenvolvimento da primeva Itapuy, tornada Itororó. Seu último trabalho, “Vultos Indeléveis”, é mais uma de uma dezena da sua valiosa contribuição. O visitante encontrará em Miro Marques uma fonte de referências e informações.

Itororó, caro leitor, não é só Festsol.

M.M. – Sou lhe muitíssimo grato Dr. Adylson, sua avaliação para mim tem preço de ouro. Abraço extensivo a Lúcia e os meninos.

 

Almir – 20 de novembro de 2012 às 22:40

Miro, registre em seu arquivo que eu também faço parte do alunado deste “PEQUENO GRANDE HOMEM”, nós respeitávamos e tínhamos medo da sua famosa régua, independente disso, ele contribuiu e muito para a educação de muita gente em Itororó.

M.M. – Amigos Wiliames e Almir, este é nosso estilo literário, homenagear quem deixou o seu nome na história. Grato por lerem nossa coluna…

 

– Isaac Viana Meneses, 17.10.2012, Ribeirão Preto – SP.

Um comentário para Cristina Izabel de Menezes:

– Parabéns Miro Marques por relatar essa história de nossa ente querida, fico feliz por esse seu feito.

M.M. – Grato a você Isaac, que bom descobrir o seu endereço e saber que você está bem. Um abraço…

 

– Fábio, 16.10.2012. Um comentário para “Encontro de coronéis”:

– Gosto muito de ler sua página, gostaria que você falasse um pouco do Coronel Pompilio Céo de Firmino Alves.

M.M. – Meu caro Fábio, já falamos do Coronel Pompilio Céo por ocasião do aniversário da cidade de Firmino Alves. A matéria foi datada de julho de 2012, edição de nº 1.688…

 

– Comentário para “O hospital de Itororó é patrimônio do povo»

Milton Sérgio Bigardi – 15 de janeiro de 2013 às 20:01

É de suma importância que a sociedade itororoense em geral assuma esta luta, não sou de Itororó, morei por 2 anos aí, tenho paixão por esta cidade e não admito o que está acontecendo por aí, fechamento do Matadouro, da Azaléia e agora esta crise no Hospital. Você, cidadão itororoense, é responsável para empunhar esta bandeira, não deixe esta cidade morrer, agora a união entre todas as camadas sociais se faz urgente.

– M.M. – Obrigado amigo Milton Sérgio, pelo apoio à nossa caminhada. Informo que em um só dia nós conseguimos mais de uma tonelada e meia de alimentos e mais de duzentas garrafas de detergente e outros materiais de limpeza. Um forte abraço.

 

– Um comentário para «”Lucene, um caminho com o coração””

– José Bispo do Nascimento – 20 de dezembro de 2012 às 10:04

– Definir Lucene Ramos, íntegra humana amiga que convivemos na infância, gostei de ver seu nome escrito pelo jornal – o qual quero parabenizar por reconstruir a memória dos amigos, tanto de Itapetinga como de Itororó – e reviver a memória de muitas pessoas importantes.

M.M> – Caro José Bispo, procurando fazer o jornalismo verdade, nós nos aproximamos da realidade. Obrigado por valorizar o nosso trabalho.

 

– Um comentário para “Jorge Albertino de Miranda Campos»

Durval Nunes – 17 de janeiro de 2013 às 10:02

– Grande Miro Marques! Consegui, fuçando a internet, encontrar suas crônicas e comentários sobre nossa Itororó, seus personagens ilustres e suas mazelas, como o hospital e o poluído “riacho” do Colônia. Continue defendendo nossa terra e nossa gente.

Através do Dimensão fiquei sabendo do passamento de Marvione Macedo muito amiga de nossa família, o que me sensibiliza.

Desejo-lhe sucesso crescente e envio lembranças aos amigos de Itororó. A propósito, estou enviando, através do e-mail do Dimensão, uma das minhas crônicas, cujo cenário é justamente a serra na tríplice fronteira entre Itororó, Itambé e Caatiba, ao sul de São José do Colônia. Um abraço

Durval Nunes

M.M. – Grande poeta Durval Nunes, Itororó se orgulha de ter um filho ilustre como você fazenda merecido sucesso em terras distantes. Seu humilde conterrâneo, também, se sente maravilhado em tê-lo como leitor. Abraço do amigo.

Um comentário para “Respostas aos emails recebidos”