Resita comemorou seus 30 anos de existência

A RESITA – Residência dos Estudantes de Itapetinga em Salvador – comemorou seus 30 anos de existência. A atual diretoria da Resita convidou ex-residentes, representantes da Prefeitura de Itapetinga e da Secretaria de Educação para uma reunião que marcou a ocasião com histórias sobre os primeiros tempos e a atual condição do local. A presidente da instituição, Lidiane Oliveira, fez um texto para retratar a ocasião e aqui o publicamos, ressaltando também o nome dos demais componente da diretoria da casa: Monique Porto (tesoureira), Queila Bonfim (secretária de Patrimônio e Alimentação), Micael Lessa (secretário geral), Letícia Oliveira (secretária de Cultura, Esporte e Lazer).

 

Ah! Como são felizes os dias nesta banda de cá de Itapetinga!

Comemorar os trinta anos da Residência dos Estudantes desta cidade, foi mais do que passar por uma data fria e meramente festiva, foi entender que as experiências, histórias e evolução pessoal que acompanham cada residente, nos tornam tão cúmplices que tornamo-nos família.

Não família “moderna”, onde cada ser, levado pela agonia de seus afazeres, torna-se alheio ao aconchego, mas família ao olhar tradicional, que sofre junto os problemas de casa e que torce, se emociona e se alegra (e como se alegra) com o sucesso da instituição.

“Alguns tem como time o Bahia, outros o Vitória. O time do meu coração é a RESITA”. Com essa frase, o ex-residente João Ferraz, sintetizou o que no momento impar de felicidade era compartilhado por cada residente e ex-residente. Naquele momento, comemorávamos o título de campeão mundial levantado por nosso time, e os louros desta conquista, não poderiam ser usurpados por qualquer que seja!

Que conquista é essa exatamente? Comemoramos aqui, 30 anos de algo que nos auxilia na libertação de nossa própria ignorância!

Neste sentido, tomo de empréstimo as palavras do célebre jurista baiano Rui Barbosa, que afirma: “A palavra, é o instrumento irresistível da conquista da liberdade. Deixai-a livre, onde quer que seja, e o despotismo está morto!”

É esse o grande trunfo de nossa casa, pessoas das mais variadas personalidades e ideologias, e profissionais em formação nas mais variadas áreas, discutindo, percebendo e assimilando conhecimento variado, que destrói, de parcela em parcela, a ignorância que cada um traz dentro de si como convicção. A palavra nos é o dom elementar.

Somos gratos a cada um que contribuiu à formação daquilo que hoje é a RESITA.

A cada ex-residente que nos agraciou com sua experiência e nos mostrou que pela sua história, a Resita merece respeito extremo e empenho nos caminhos da evolução. Além de ter contribuído para que esta comemoração fosse possível.

´À Secretaria de Educação, que com a pintura da casa, reparos diversos e provimentos nas mais diversas áreas, permitiu que não passássemos esta data com um patrimônio aquém daquilo que nossa casa merece.

A cada residente que ama esta casa e que já a escreveu em sua história pessoal, como lugar a nunca ser esquecido.

À população itapetinguense, que apóia esta idéia e que entende que a educação é o maior presente que uma sociedade pode dar a seu povo.

Somos gratos inclusive aqueles que se põem como adversidade a seus intentos, sem estes, não teríamos noção do significado da Resita, e fatalmente a esqueceríamos.

Quiséramos que cada concidadão pudesse ter a experiência do convívio em um lugar como este, ou ao menos o conhecesse a ponto de quebrar os paradigmas postos a nossa sociedade itapetinguense.

Não sendo o caso, somente desejamos a todos aquilo que nosso lar nos oferece: evolução!

 

Por Lidiane Oliveira

 

10 Comentários para “Resita comemorou seus 30 anos de existência”

  1. conhecedor
    13 de janeiro de 2012 às 16:13 #

    a resita ha muito deixou de ser uma casa de estudantes, para um reduto de acomodados e desocupados, imortalizados na propria insignificancia de buscar a aparencia… enquanto a comunidade que arca com as despezas esta em itapetinga passando fome.

  2. Lidiane Oliveira
    8 de fevereiro de 2012 às 15:23 #

    Posso qualificar como insignificância o seu comentário que de nada é de CONHECEDOR. A RESITA hoje conta com 18 residente dos quais 10 são estudantes de Universidades publicas (principalmente da UFBA). Não nego que já moraram na RESITA pessoas que não merecem a ideologia que cercam a instituição. A RESITA não é apenas uma casa que abraça estudantes da sociedade Itapetinguense, para que estes possam ingressar na Universidade em busca de adquirirem conhecimentos acadêmicos e melhores condições de vida, é uma professora que nos oferece ensinamentos de vida. Porém é uma pena que nem todos aprenderam e saíram frustrados. A RESIDÊNCIA DOS ESTUDANTES DE ITAPETINGA foi, e ainda continua sendo uma casa de estudante. E eu, Lidiane Oliveira (presidente da casa), falo isso com CONHECIMENTO DE CAUSA. Tenho certeza que ex- residentes dignos desta casa pensa como eu. São ex- residentes que mereceram a RESITA e que podem voltar para ver como ela ainda é uma casa de estudante. Não somos acomodados e nem buscamos aparência, QUEREMOS apenas que você “CONHECEDOR” e toda sociedade de Itapetinga tenho a oportunidade de conhecer a história e a importância da nossa casa, que pelo visto, o que você conhecesse de nada combina com a RESITA. Deixo o convite para que você possa realmente conhecer- lá.

  3. Gilmar Costa
    9 de fevereiro de 2012 às 1:14 #

    O que falar dessas desprezíveis palavras ,desses argumentos vazios e sem nenhum fundamento que foram expressos por essa pessoa que se esconde atrás desse termo que se auto-intitula:”conhecedor” ? Só posso afirmar aqui que, sua medíocre pessoa faz jus aos seus argumentos baldos.Como a própria colega de residência Lidiane Oliveira já havia citado:não devemos negar que a Resita infelizmente já abrigou pessoas que não condiziam com seu papel social,no entanto, estes indivíduos nada mais são na sociedade reflexos de sua própria inutilidade como residentes e tenho inúmeros exemplos,e por isso também falo com propriedade.
    Suas palavras ,caro “Conhecedor”,jamais conseguirão aviltar 30 anos de história ,bem como,os atuais residentes,pois não há nada de mais concreto para mostrar senão dados como estes: A RESITA hoje conta com 18 residente ,sendo que destes a maioria são acadêmicos de Universidades Públicas,incluindo estas ,Universidades de Renome,como a Universidade Federal da Bahia,ouso ainda afirmar que a Resita em seu percusso histórico, vive hoje um bom momento, principalmente no que diz respeito a qualidade de seus estudantes!
    Tenho certeza que a baixeza de seus argumentos encorajaram mais ainda muitos colegas residentes a continuarem cuidar tão bem da Nossa RESITA,hei de abraçar ainda mais fortemente essa grande Mãe que nos acolheu e nos dá grandes ensinamentos,dos quais o Senhor “Conhecedor” não deve ter aprendido !
    A RESITA estará sempre com suas portas abertas para que a população itapetinguense conheça suas inúmeras vitórias,falhas e carências.
    Aos que se enchem de anonimato para se expressarem de forma vil sobre a RESITA ,certamente falta-lhe coragem e moral.

  4. Resitense
    9 de fevereiro de 2012 às 16:05 #

    Eu sinceramente nem perco meu tempo debatendo com isso. So quem sabe da importancia da RESITA e quem faz parte dela e tambem das pessoas que sairam dignas e transparentes c a mesma.. O resto q saiu e nao deu valor pra mim vai continuar SEMPRE sendo um NADA q nao fez sentido p a residencia e acredito tb p a comunidade itapetinguense.
    Obrigada RESITA por existir e por ter transformado a minha VIDA!
    Vou sentir saudades!!!!!!!!!!!!!!!!
    Nem Bahia e nem Vitoria.Sou RESITA!
    s2!

  5. Camilo Filho
    14 de fevereiro de 2012 às 11:32 #

    Cumpre salientar que o caro “conhecedor” deveria reciclar seus conhecimentos sobre o funcionamento da RESITA. A instituição não é bancada por completo pela prefeitura do município, os residentes arcam com o custeio de algumas despesas fixas que são oriundas da instituição. O mero “conhecedor” que a meu ver, não conhece BULHUFAS, e deveria pelo menos saber que Educação é um direito fundamental de competência concorrente entre União, Estado e Município.
    Logo, é dever da gestão municipal arcar com as despesas da instituição, que exatamente há 30 anos vem sendo o trampolim para que as pessoas de um poder aquisitivo menor venha galgar um espaço na sociedade através da educação. E se parte da população itapetinguense passa fome, não é por causa da pequeníssima verba municipal que é investida na RESITA, e sim por conta de um sistema neoliberal adotado por nossos governantes que divide a sociedade em classes, e que comprime a população carente e a utiliza como massa de manobra nos seus obscuros e prevaricantes interesses políticos.
    O dito “conhecedor” provavelmente deve ser um ex-residente que passou pela RESITA e não foi um ATOR PRINCIPAL, porém, um mero COADJUVANTE que em nada contribuiu com a RESITA, tampouco, com a sociedade itapetinguense. A RESITA nobre “conhecedor” é um lugar ao qual, aquele que nela reside e entende o espírito pelo qual ela foi criada passa por uma metamorfose intelectual e comportamental, pois, a coletividade e a pluralidade de pensamentos nos auxiliam na quebra de alguns paradigmas interioranos ao qual fomos criados.
    Outrossim, no crescimento formal para que aquele que aqui habita ou habitou seja um profissional liberal atuante não somente em sua profissão, mas também, um CIDADÃO politizado como afirmara o GRANDIOSO FILÓSOFO GREGO ARISTÓTELES de que “O HOMEM É UM ANIMAL POLÍTICO”.
    Entretanto, o político preconizado pelo filósofo não é um político preocupado em fraudar licitações e desviar verbas públicas, que vive rodeado de marqueteiros, ao qual, estamos acostumados a visualizar nos veículos de comunicação.
    E sim, um cidadão politizado formador de opinião, que pela aparência não deve ser o seu caso, ressalto isto, em função da sua crítica leviana e infundada. A RESITA por óbvio tem os seus problemas por conta de algumas diferenças ideológicas entre alguns residentes, contudo, a instituição consolidada há 30 anos não pode ter sua imagem maculada por uma exímia diferença de pensamentos. Afinal, a história nos mostra que o papel social desempenhado pela RESITA é muito maior do que qualquer desavença ocorrida entre os residentes. Sem mais delongas, que você “conhecedor” tenha o menoscabo eterno dos residentes e ex-residentes que adentraram para a história dessa casa, através, de suas lutas e desejos de serem vencedores em suas vidas por intermédio da educação.

  6. Nelson Lima
    7 de março de 2012 às 1:49 #

    Quero parabenizar a todos aqueles que fizeram e fazem parte desta história, pois ser republicano, estudar e trabalhar, não é para qualquer um, haja vista que deixamos as nossas famílias, o nosso torrão e partimos para estas aventuras da vida. Porém, o que se torna gratificante é ter feito parte desta história e hoje poder ser grato pela existência da RESITA e com satisfação relembrar dos amigos que ali fiz e dos momentos de lutas, pois hoje me considero um vencedor. Parabéns RESITA.

  7. Hanserson Santos
    8 de março de 2012 às 19:53 #

    Corroboro as falas de Camilo, Lidiane e Gilmar. Sou ex-residente da RESITA, e testemunha viva de que se não fosse essa instituição eu continuaria sendo um cidadão de segunda classe. Hoje tenho mais que dois diplomas: um de graduação e outro de mestrado, tenho dignidade, sou cidadão! VIVA A RESITA!

  8. Mauricio Brasil
    10 de março de 2012 às 11:11 #

    Ínfeliz as palavras desse cidadão(?)que desconhece a história de grandes vitórias da nossa querida e amada RESITA responsável por tantas conquistas de itapetinguenses que por lá passaram e hoje faz a diferença na sociedade, ou simplesmentepor rancor, inveja, incompetencia, incapacidade de lutar, enfim, um irmão digno de pena. Faço parte da maioria vencedora, feliz, graduado, pós graduado, cidadão digno com responsabilidade social, sou feliz, sou vencedor, sou eternamente grato a casa do estudante de Itapetinga, sou RESITA, amo a RESITA, que nosso bom DEUS ilumine sempre a mãe RESITA.

  9. Andre Carvalho
    25 de março de 2012 às 13:00 #

    Nosso amigo CONHECEDOR fez uma boa provocação, afinal para que servem: A bolsa família? O Programa Minha Casa Minha Vida? As cotas para negros e deficientes? As casas de estudantes?

    Para nos incluir; social e economicamente, educacionalmente e nos da à oportunidade de crescimento na vida. Aproveitei a casa de Estudantes (RESITA) há 26 anos.

    E hoje há necessidade de residências Estudantis? SIM.

    Podemos inserir na discursão se apenas uma RESITA atende a demanda, talvez mais uma Casa Estudantil na região SUDOESTE ou no eixo Itabuna/Ilhéus ou ate mesmo transferir a RESITA de Salvador para outro município. Mas, NECESSITAMOS de Casas Estudantis.

    O que podemos colocar na roda, é COMO nós ex-estudantes que nos beneficiamos das Casas Estudantis, podemos devolver o investimento que o município fez em cada um de nós. Podemos ter como base o PROUNI e o FIES agentes que promovem a socialização da educação universitária.

    Como todo grande programa de inclusão, precisamos adequar para continuar nos servindo, afinal são 30 anos de SUCESSO.

    PARABENS ITAPETINGA.

  10. Fábio Matos
    13 de maio de 2012 às 21:10 #

    Sou médico formado pela UFBa, ortopedista e sub especialista em ortopedia pediátrica. Fiz o fellowship em pé torto congenito nos EUA. Morei na RESITA por 5 anos. Me orgulho desta casa e dependi dela para me formar.
    Parabenizo os atuais residentes e a sua presidente pelo texto.
    A comunidade de Itapetinga depende dela para formar seus cidadãos.
    Posso citar várias pessoas que orgulham nossa cidade e moraram na RESITA.
    Parabénz pelos suas 30 anos e que esta CASA dure para sempre.
    Lembrando sempre de Deca e Auré pela atenção…
    A RESITA é uma casa de passagem para todas as pessoas. Umas aproveitam, outras não…

Deixe um comentário