Resita comemorou seus 30 anos de existência

A RESITA – Residência dos Estudantes de Itapetinga em Salvador – comemorou seus 30 anos de existência. A atual diretoria da Resita convidou ex-residentes, representantes da Prefeitura de Itapetinga e da Secretaria de Educação para uma reunião que marcou a ocasião com histórias sobre os primeiros tempos e a atual condição do local. A presidente da instituição, Lidiane Oliveira, fez um texto para retratar a ocasião e aqui o publicamos, ressaltando também o nome dos demais componente da diretoria da casa: Monique Porto (tesoureira), Queila Bonfim (secretária de Patrimônio e Alimentação), Micael Lessa (secretário geral), Letícia Oliveira (secretária de Cultura, Esporte e Lazer).

 

Ah! Como são felizes os dias nesta banda de cá de Itapetinga!

Comemorar os trinta anos da Residência dos Estudantes desta cidade, foi mais do que passar por uma data fria e meramente festiva, foi entender que as experiências, histórias e evolução pessoal que acompanham cada residente, nos tornam tão cúmplices que tornamo-nos família.

Não família “moderna”, onde cada ser, levado pela agonia de seus afazeres, torna-se alheio ao aconchego, mas família ao olhar tradicional, que sofre junto os problemas de casa e que torce, se emociona e se alegra (e como se alegra) com o sucesso da instituição.

“Alguns tem como time o Bahia, outros o Vitória. O time do meu coração é a RESITA”. Com essa frase, o ex-residente João Ferraz, sintetizou o que no momento impar de felicidade era compartilhado por cada residente e ex-residente. Naquele momento, comemorávamos o título de campeão mundial levantado por nosso time, e os louros desta conquista, não poderiam ser usurpados por qualquer que seja!

Que conquista é essa exatamente? Comemoramos aqui, 30 anos de algo que nos auxilia na libertação de nossa própria ignorância!

Neste sentido, tomo de empréstimo as palavras do célebre jurista baiano Rui Barbosa, que afirma: “A palavra, é o instrumento irresistível da conquista da liberdade. Deixai-a livre, onde quer que seja, e o despotismo está morto!”

É esse o grande trunfo de nossa casa, pessoas das mais variadas personalidades e ideologias, e profissionais em formação nas mais variadas áreas, discutindo, percebendo e assimilando conhecimento variado, que destrói, de parcela em parcela, a ignorância que cada um traz dentro de si como convicção. A palavra nos é o dom elementar.

Somos gratos a cada um que contribuiu à formação daquilo que hoje é a RESITA.

A cada ex-residente que nos agraciou com sua experiência e nos mostrou que pela sua história, a Resita merece respeito extremo e empenho nos caminhos da evolução. Além de ter contribuído para que esta comemoração fosse possível.

´À Secretaria de Educação, que com a pintura da casa, reparos diversos e provimentos nas mais diversas áreas, permitiu que não passássemos esta data com um patrimônio aquém daquilo que nossa casa merece.

A cada residente que ama esta casa e que já a escreveu em sua história pessoal, como lugar a nunca ser esquecido.

À população itapetinguense, que apóia esta idéia e que entende que a educação é o maior presente que uma sociedade pode dar a seu povo.

Somos gratos inclusive aqueles que se põem como adversidade a seus intentos, sem estes, não teríamos noção do significado da Resita, e fatalmente a esqueceríamos.

Quiséramos que cada concidadão pudesse ter a experiência do convívio em um lugar como este, ou ao menos o conhecesse a ponto de quebrar os paradigmas postos a nossa sociedade itapetinguense.

Não sendo o caso, somente desejamos a todos aquilo que nosso lar nos oferece: evolução!

 

Por Lidiane Oliveira

 

10 Comentários para “Resita comemorou seus 30 anos de existência”