Reparo do SAAE deixou a cidade 3 sem água

estaçãoUm trabalho que seria de rotina acabou provocando a escassez da água nas torneiras do itapetinguense por três dias seguidos na maior parte dos bairros, e em alguns, até o final da tarde deste sábado, a água ainda não tinha chegado às torneiras. Segundo o diretor do SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgotos – Nivaldo Morais Viana, a princípio a intenção era fazer apenas a troca de um registro, mas como se detectou que havia um grande vazamento no segundo recalque da ETA – Estação de Tratamento de Água – localizada no Bairro Primavera, foi necessário tomar providências urgentes para que o problema fosse resolvido. “Era um vazamento grande, com muita perda de água e como temos feito uma política de conscientização da necessidade da economia do precioso líguido, tomamos a providência urgente de buscar uma solução”, explicou Nivaldo, que providenciou a contratação de uma empresa especializada de Vitória da Conquista, a fim de fazer a impermeabilização com fibra de vidro.

A equipe de funcionários do SAAE foi também designada para aproveitar a oportunidade e fazer a higienização de um dos tanques da ETA, que há mais de 30 anos não passava por este processo. Em um esforço conjunto, 60 homens se revezaram nos três turnos a fim de garantir a limpeza. “Foram 20 homens por turno, com muito empenho a equipe trabalhou impecável e até às 3 horas da madrugada desta sexta-feira o serviço chegou ao fim”, disse o diretor, fazendo agradecimentos aos funcionários do órgão que não mediram esforços para buscar a urgente solução do problema do vazamento e também de limpeza dos grande recipiente.

Repensando o abastecimento

Nivaldo Morais Viana não escondeu que há uma preocupação da direção do SAAE em buscar uma solução para aumentar a capacidade de captação, armazenamento, tratamento e distribuição da água potável para os diversos cantos da cidade, principalmente com o surgimento de novos bairros. “Já tivemos uma conversa a este respeito com o prefeito Zé Carlos e há a intenção de se fazer uma emenda junto ao orçamento para termos a condição de ampliarmos o serviço de água e esgotos da cidade. A gente sabe que a Estação é bastante antiga, construída em 1967 e nesses últimos cinco anos a população da cidade cresceu, bem como aumentou o número de casas que precisam ser atendidas pelo SAAE, com o surgimento de novos bairros e loteamentos. Uma solução precisa ser encontrada e urgente”, comentou.

Funciona 100%

Para Nivaldo Viana, o SAAE é um órgão que funciona a contento, dentro de suas possibilidades e assegura que apesar de todos os transtornos que a falta d´água causou a grande parte da população esta semana, não existem bairros que sofram com o abastecimento em Itapetinga. “E aqui quero deixar o meu pedido de desculpas a todos os que involuntariamente sofreram com a falta de água. Fizemos o anúncio alertando a população da necessidade de fazermos a operação que, repito, não deveria ter se demorado tanto, mas como havia a necessidade de acabar com o vazamento, o processo arrastou-se mais um pouco. Quanto ao abastecimento dos bairros, garanto que se em algum lugar faltar água por dois dias seguidos, pode-se entrar em contato com o SAAE que com certeza é um problema localizado e não um defeito na distribuição”.

O SAAE de Itapetinga conta com 129 funcionários.

 

Aumento de vendas

Com os 3 dias de falta de água na cidade, aumentou o número de vendas de água mineral nas distribuidoras e alguns comerciantes chegaram a cobrar pelo abastecimento de tanques e tonéis em algumas residências. Nos bairros mais periféricos, a solução foi apelar para o Rio Catolé, onde várias pessoas foram flagradas lavando roupas, pratos e tomando banho.

Tags:

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário