Parque da Matinha: abandono, animais mortos e roubados

padrão destaqueO Parque Zoobotânico da Matinha, que antes era orgulho dos itapetinguenses, considerado o único zoológico do interior do estado e reserva florestal com árvores nativas, agora transformou-se em vergonha. Fechado há quase um ano, o local tem sido vítima da ação de vândalos, que além de roubarem algumas espécies, ainda matam outras em plena luz do dia.

Em 2013 o sumiço de um jacaré do papo amarelo virou caso de polícia e até de piada nas redes sociais. Antes porém, quando ainda estava aberto ao público, o descaso com o viveiro das antas, que estavam sendo comidas vivas pelos urubus, levou a secretaria de Meio Ambiente do município a ter que fechar o parque para “reformas”, a fim também de tentar fazer um “controle do número de urubus” no local, depois que o Ministério Público e agentes do Ibama lá estiveram. A data marcada para entrega do Parque novamente à comunidade foi 12 de outubro, Dia da Criança, mas não foi cumprida pelo prefeito José Carlos Moura e sua equipe. Então a data de 12 de dezembro foi escolhida como segundo plano de reabertura, marcando o aniversário da cidade. Nada feito, a Matinha continua fechada e o antigo secretário responsável pelo Parque, Carlos Leôncio, foi exonerado do cargo.

Indignado com o tamanho descaso que o assunto ganhou, o vereador Eliomar Barreira (Tarugão) – PRP, tem feito uma campanha visando ganhar aliados que possam juntamente com ele pressionar o poder público municipal a fazer as reformas necessárias para que o local volte a ser freqüentado pelos moradores da cidade e visitantes que às vezes chegam em caravanas para conferirem a flora ali existente e conhecerem as várias espécies animais. “E é triste dizer que corremos o risco de ficarmos praticamente sem ter o que visitar depois, uma vez que a ação de vândalos tem colaborado para o sumiço e morte dos animais da Matinha”, disse o vereador Tarugão à reportagem de Dimensão, depois de ter novamente passado pelo vexame de esperar horas a fio que fosse liberada a sua entrada no local, ao saber que um gavião tinha sido morto por um menor com um estilingue ainda dentro do próprio viveiro. “Na realidade fomos cumprir o nosso papel de vereador, indo fiscalizar pessoalmente aquele local para entendermos o que está acontecendo. No sábado passado, 28, ficamos sabendo que mais animais acabaram sumindo e o responsável técnico pelo Parque Zoomatinha prestou queixa na polícia Civil. Um menor de 12 anos teria invadido o parque pelos fundos, chegando ao viveiro de um gavião da cauda branca, passou pela tela que envolve o viveiro e com um estilingue acertou o animal na cabeça. Quando o menor se preparava para levar o gavião, foi surpreendido pelos Guardas Municipais que acionaram a polícia. Na Matinha constatamos a veracidade do fato, tendo o veterinário Robert Lemos nos mostrado o animal que estava em um freezer, para evitar a decomposição”, contou o vereador, enfatizando que também foi verificado que ladrões estiveram no viveiro dos porcos-selvagens, os “Queixadas”, onde tentaram abater alguns. O local apresentava manchas de sangue em uma das paredes internas, um dos animais estava ferido e verificou-se que outro foi abatido fora do parque, nas proximidades do Rio Catolé que passa nos fundos da reserva florestal.

“Como se não bastasse o descaso da administração do prefeito José Carlos Moura com o local, a tão esperada reforma que foi anunciada não aconteceu, verificamos que apenas foi feita uma ampliação da sala de administração e alguns locais estavam ganhando melhorias que ficaram pelo meio do caminho. Mais assustador ainda é que ficamos sabendo que só nos últimos dias, foram roubados da Matinha uma grande quantidade de animais: 12 coelhos, 3 jabutis, 2 queixadas e 1 gavião. E pelo que pudemos notar, esses furtos acontecem com frequência, isso porque não há quantidade necessária de vigilantes para garantir a segurança no local”, comentou o vereador Tarugão.

Ainda no ano passado, o roubo de uma Arara Canindé também ganhou repercussão. Ela foi devolvida ao local depois que um pai de santo comprou a ave de um rapaz que queria matá-la para comer, caso não conseguisse quem quisesse lhe pagar por ela. A arara Canidé já chegou inclusive a ser “cartão postal” do Zoomatinha, depois que se conseguiu a sua reprodução em cativeiro naquele local.

Tags: , ,

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário