Parece que a briga entre Itambé e Caatiba, pela posse de São José do Colônia ainda não acabou

21Já que ainda há possibilidade de se interpor recursos nesse processo que, a julgar pelo que se sabe, ainda não recebeu o veredicto, podendo ir ao Supremo, vamos elucidar algumas questões a fim de, quem sabe, aclarar as coisas para que os dois Municípios litigantes cheguem a uma feliz conclusão.

Decorria o ano de 1953 ou início de 1954, quando o então prefeito de Itambé, Sr. Coriolando Fagundes, visando perpetuar sua imagem nos anais da história, após ter implantado um bom programa de desenvolvimento habitacional com saneamento básico e crescimento urbano na sede do município, resolveu ampliar seu projeto levando expansão habitacional também para a zona rural. E tomando conhecimento do crescimento assustador da vizinha Vila de Itororó que já causava ciúmes aos municípios adjacentes como: Itapetinga criado em 12.12.1952, Ibicuí também criado em 12.12.1952 e Ibicaraí criado em 22 de outubro de 1952 e que foi Município Sede do distrito de Itororó até 22.08.1958, o prefeito de Itambé, município criado em 12 08 1927 pela a Lei n º 2.042, ensejando fundar uma nova aglomeração populacional sob domínio do seu Município, resolveu fundar numa localidade rural bem próxima da vila de Itororó, um povoado dentro do território de Itambé que, segundo ele, se estendia até ali. E foi assim escolhida a localidade mais populosa da região, ao que parecia, pertencente mesmo ao município de Itambé. Esta área está localizada na separação das águas dos Rios Colônia e Macuco, faixa escolhida para a fundação de mais um povoado dentro da área territorial e imediatamente competencial de Itambé. Dados passados pelo Sr. João da Silva Marques, vendedor da área em epígrafe que se destinou à construção do povoado que ganhou o nome de São José do Colônia.

João da Silva Marques confirmou todos esses dados e autorizou sua publicação no Jornal Tribuna Popular nº 08, ano 1995 que foram ratificados por Laudionor Sabino Moreira, que hoje reside no Bairro do Pontal na cidade de Ilhéus – Bahia.

Naquela localidade já existiam as vendas dos srs: Marcos Pinheiro, Manoel de Aquino e a do próprio João da Silva Marques que comercializavam secos e molhados, ferramentas, remédios, tecidos e mantinham em funcionamento açougues de porco e gado e um bom campo esportivo onde se realizavam, dominicalmente, grandes torneios de futebol e comparecia grande quantidade de torcedores.

A vizinhança era formada por ilustres famílias como: Manuel de Aquino, Horácio Carneiro, Zezinho Moreira da Piabanha que ali se reunia aos domingos, José Olindo, José da Cruz, Zezé Marques, Marcelino José de Menezes, Manduca Vila Nova, Dudu e Aureliano do Macuco, João Gomes, os irmãos: Nailton, Zequinha, Martinha, Joãozinho, Menininha e Netinho, herdeiros de Zequinha Guimarães, Enéas Mota, Genésio Mota, Sr. Albertino, professor Udelino Andrade Moreira, Gregório Farias, Nicéias Góes, Matias Portela, Ângelo Amorim, Adelino Alves de Oliveira, Leobino Novais, Laurindo Novais, Manoel Prudêncio, João Prudêncio, José Rufino, Américo Bento, João Clemente, Maninho Pereira Araújo, Seu Terto, Astor Caldas, João Ferreira, Moisés Ferreira, Eliziário Ferreira, José Ferreira, Gaudência Ferreira dos Santos, Seu Sabino, Odílio Bracinho, Maurício Ferreira, Marcionílio Vaz, Petronílio, Seu Januário, Seu Benvenuto, Florentino Lopes Gonçalves, Dona Camila, Dona Margarida, Antonio Rodrigues e Adélia Evangelista, Vital e Julio Gato, Seu Zeferino e Dona Líbia, os irmãos: João, Manoel e Pedro Camarão, Jovelina das Neves, Pedro e Antídio Honório e muitos outros.

Ali aos domingos já se reunia para boas farras, negócios do café, farinha de mandioca, cachaça, cacau e animais. De quando em vez também aconteciam Missas e Batizados celebrados pelo Pe. João Félix, vigário da freguesia, sediado em Itapetinga que conseguiu realizar naquele povoado as Santas Missões de 1956.

João da Silva Marques que já havia desmembrado a parte que lhe cabia nas terras do seu pai, Zezé Marques, tomando conhecimento da alvissareira idéia do chefe do executivo, Coriolando Fagundes, de fundar um novo povoado no município de Itambé, tratou logo de negociar sua área que já estava livre para quaisquer transações comerciais. A negociação envolveu cerca de 20 hectares da melhor terra da região, no delta dos Rios Colônia e Macuco, pelo valor de CR$ 100.000,00 (Cem Mil Cruzeiros). Um negoção da China, o melhor já efetuado à época. Evidentemente que a escritura pública desta transação comercial foi passada e registrada nos cartórios de notas e registros de imóveis de Itambé, portanto, e a título de sugestão, é só se dar uma busca nos livros próprios e certamente se encontrarão os assentos, valores, datas e seus respectivos vendedores e compradores.

Ora, se Vitória da Conquista, município possuidor das ditas terras, à época, não embargou a transação comercial é porque concordou. Agora depois de 58 anos em que Itambé está na posse desta área com “papel passado e tudo”, quero crer que não poderia mais investir-se no direito de se apossar dessa localidade o município de Caatiba que se emancipou bem depois, em 01 04 1961, desmembrado de Vitória da Conquista que, tardiamente, se atentou para o detalhe de argüir a possibilidade de vir a ter direito a este distrito como parte de seu território.

Estou convencido, porém, de que se Itambé quiser usar das prerrogativas que lhe confere a Lei Usucapião, verá que já conquistou seu legal e jurídico efeito por decurso de prazo. Portanto, seria bom se consultar um bom advogado para meritoriamente, se observar os prol, os contras e seus meandros para se conhecer o verdadeiro dono do distrito de São José do Colônia…

A negociação foi feita dentro de um clima excessivamente cordial. Negócio feito, hora de construir. Muitos interessados em fazer suas casinhas em terrenos grátis logo apareceram para proceder suas inscrições na comissão de cadastramento da Prefeitura e o projeto começou a se desenvolver e a tomar corpo. Os mais pessimistas, principalmente de Itororó, logo apelidaram de “Acaba já”. Expressão bastante usada naquele tempo para as coisas mal sucedidas. Mas, aos poucos o povoado foi crescendo e se desenvolvendo até ganhar definitivamente o nome de São José do Colônia.

O primeiro grupo de protestantes a atuar naquele vilarejo foi formado por: Wenceslau que assumiu como pastor, Ezequías Pereira, Iazinha, Augusto Fagundes e sua filha Eremita. Mas eles mal sabiam que pouco tempo depois aquela pacata comunidade se tornaria ponto de atenção do Exército Brasileiro por causa de uma fraude eleitoral verificada em tempo hábil pelo TRE, como aconteceu na eleição em que disputaram os destinos de Itambé os candidatos Jorge Heine e Zito Gomes, sendo vencedor o primeiro citado.

A mim me parece que por marcação do destino outra vez São José do Colônia está em pé de guerra. E desta vez são os corpos docentes e discentes que se sentem prejudicados com este “chove não molha” que está ocorrendo sem se saber definitivamente “pra quem Maria fica”. Segundo informações de alguns professores, eles estão entrando na justiça para reivindicar o que julga ser seu direito no que concerne Às nomeações dos educadores da rede de ensino público que ali atuam e que agora têm que se deslocarem para a cidade de Itambé a fim de prestar seus serviços, enfrentando o desconforto de acordar cedo para pegar transporte e de volta chegarem à casa fora de hora diuturnamente, sem saber até quando vai durar este sofrimento. E nesta questão o alunado está solidário aos mestres. Seguindo, pois, orientações de amigos eles insistem em buscar esgotar todos os recursos a que acreditam serem de direito até o fim dessa “lengalenga”.

A título de sugestão, seria bem melhor que os ligantes de agora chegassem a um consenso e se unissem em busca da conquista, politicamente correta, da libertação de São José do Colônia. Com a palavra as consultorias jurídicas dos dois Municípios envolvidos…

Todavia, vale salientar que em 1995, temendo que São José do Colônia pudesse mesmo pertencer a Caatiba, embora sabendo que sua população dependia, como na verdade ainda depende e muito de Itororó, afirmativa que também fez o ex prefeito de Caatiba, Dr. Humberto Antunes, o então prefeito de Itambé, Adalberto, formou uma comissão e foi ao gabinete do prefeito de Itororó, Sr. Gilton Alves, com o intento de passar os domínios daquele distrito para o município de Itororó.

Entretanto, a proposta foi rechaçada por Gilton Alves porque entendeu que Itambé lhe concederia apenas a aglomeração urbana, mas não a área dos seus limites territoriais. A seu ver, um tremendo presente de grego. A proposta deixava claro, segundo Gilton Alves, que Itambé estaria querendo se livrar dos problemas sociais e ficando com as benesses arrecadatórias advindas das produções de cacau e gado, e ainda sem sofrer qualquer redução da sua área territorial…

 

* Miro Marques é escritor, historiador e radialista

jornaldimensao@yahoo.com.br

 

21 Comentários para “Parece que a briga entre Itambé e Caatiba, pela posse de São José do Colônia ainda não acabou”

  1. Sueli Rocha de Moraes
    27 de janeiro de 2012 às 16:45 #

    Parabéns pelo belíssimo trabalho. Eu creio que Deus vai mudar o nosso quadro porque DEUS É FIEL e Ele sabe que estamos sofrendo muito com essa situação. Eu sou uma das funcionárias do município de Itambé e tenho vivido momentos tristes depois que Caatiba invadiu o nosso espaço. Tenho vários colegas que tiveram que ir embora das suas residências,tendo que pagar aluguel em Itambé. E o que mais dói, é ver aqueles que se diziam nossos amigos soltando fogos, comemorando cada vez que um concursado sai com a sua mudança. Precisamos de socorro!

  2. LIBERTAÇÃO DE SÃO JOSÉ DO COLÔNIA
    14 de fevereiro de 2012 às 23:54 #

    PARABÉNS MIRO E TAMBÉM SUELI PELAS VERDADEIRAS PALAVRES QUE TU SABES COLOCAR, É LAMENTÁVEL A QUE SITUAÇÃO CHEGOU SÃO JOSÉ DO COLÔNIA.MAS O SEU DEUS EU TENHO CERTEZA QUE É O MEU DEUS E ELE É FIEL E NUNCA FALHA.

  3. LIBERTAÇÃO DE SÃO JOSÉ DO COLÔNIA
    23 de fevereiro de 2012 às 17:17 #

    VISITE SÃO JOSÉ ANTES DE ACABAR, ESSA É UMA BRINCADEIRA QUE SE OUVE MUITO EM SÃO JOSÉ DO COLÔNIA HOJE. MAS NA VERDADE NÃO É BRINCADEIRA: ACABARAM-SE AS ESTRADAS, NAS ESCOLAS PROFESSORES SEM NEM UMA PREPARAÇÃO, SAÚDE NÃO TEM MEDICAMENTOS, ESPORTE E CULTURA CAIU NO ESQUECIMENTO<<>>, MÁS PINGA, TÊM SIM SENHOR. É UMA BADERNA GERAL. ACORDA POVÃO.

  4. LIBERTAÇÃO DE SÃO JOSÉ DO COLÔNIA
    21 de março de 2012 às 0:03 #

    QUE VERGONHA ACONTECEU EM SÃO JOSÉ DO COLÔNIA NO ULTIMO DIA 19 NA FESTA DO PADROEIRO DO DISTRITO. LAMENTAVELMENTE UM GRUPO DE ARRUACEIROS LIDERADO PELO PREFEITO E O SEU SUB, ”TIMOTINHO” TENTOU TIRAR O BRILHO DO ENCERRAMENTO DA FESTA. ONDE OS MESMOS FIZERAM DA SANTA IGREJA CATÓLICA UM COMITÊ DA SUA PORCA POLÍTICA DA DITADURA QUE JÁ NÃO EXISTE MAIS NA MAIOR PARTE DO MUNDO, SÃO MUITAS PERSEGUIÇÕES, TORTURAS PSICOLÓGICA, AMEAÇAS E O DESRESPEITO A COMUNIDADE E AOS VIZITANTES QUE CRITICARAM A AÇÃO DOS VANDÁLOS. ESSE DIA VAI FICAR MARCADO E EU POSSO DIZER QUE EU SENTIR VERGONHA DE SER DE SÃO JOSÉ.

  5. LIBERTAÇÃO DE SÃO JOSÉ DO COLÔNIA
    21 de março de 2012 às 12:01 #

    Eu morador de são josé do colonia me sentir envergonhado pelas atitudes do prefeito Omal e sub-prefeito Domal ( domingão )juntos co seus capangas, cargos de confiança…Assim como PESSOAS QUE DIZ SER CHEFES DE PROFESSORES RESPONSAVEIS pelo futuro de são josé do colonia. O baderneiro diretor ALISON. Isso é uma falta de respeito as coisas que esse grupo de vandalismo publico que não respeitou a casa de Deus, de fazer a procissão do padroeiro de uma passeata politica. Isso é uma vergonha para o prefeito OMAL ( Omar ). E agora só resta ORAR por esses coitados e miseraveis, que Deus tenha misericordia deles.

  6. Florisvaldo Lopes Gonçalves
    1 de abril de 2012 às 14:23 #

    COM BASE NESSES PARÁGRAFOS, ABAIXO EXPONHO MEU PARECER SOBRE O INSTITUTO: USUCAPIÃO.

    João da Silva Marques que já havia desmembrado a parte que lhe cabia nas terras do seu pai, Zezé Marques, tomando conhecimento da alvissareira idéia do chefe do executivo, Coriolando Fagundes, de fundar um novo povoado no município de Itambé, tratou logo de negociar sua área que já estava livre para quaisquer transações comerciais. A negociação envolveu cerca de 20 hectares da melhor terra da região, no delta dos Rios Colônia e Macuco, pelo valor de CR$ 100.000,00 (Cem Mil Cruzeiros). Um negoção da China, o melhor já efetuado à época. Evidentemente que a escritura pública desta transação comercial foi passada e registrada nos cartórios de notas e registros de imóveis de Itambé, portanto, e a título de sugestão, é só se dar uma busca nos livros próprios e certamente se encontrarão os assentos, valores, datas e seus respectivos vendedores e compradores.

    Ora, se Vitória da Conquista, município possuidor das ditas terras, à época, não embargou a transação comercial é porque concordou. Agora depois de 58 anos em que Itambé está na posse desta área com “papel passado e tudo”, quero crer que não poderia mais investir-se no direito de se apossar dessa localidade o município de Caatiba que se emancipou bem depois, em 01 04 1961, desmembrado de Vitória da Conquista que, tardiamente, se atentou para o detalhe de argüir a possibilidade de vir a ter direito a este distrito como parte de seu território.

    Estou convencido, porém, de que se Itambé quiser usar das prerrogativas que lhe confere a Lei Usucapião, verá que já conquistou seu legal e jurídico efeito por decurso de prazo. Portanto, seria bom se consultar um bom advogado para meritoriamente, se observar os prol, os contras e seus meandros para se conhecer o verdadeiro dono do distrito de São José do Colônia…

    Caro Miro, dentro de meu modesto conhecimento, sobre o assunto, com base nessa tua exposição de motivos, (Escritura de compra e venda, lavrada e registrada em cartório), acima citada, que talvez seja desconhecido do gestor de Itambé; digo que não cabe ação de usucapião, já que a modalidade de aquisição por meio da USUCAPIÃO, visa buscar a titularidade, e a mesma já existe, com a escritura, (como disseste acima), cabe sim, a defesa de um direito liquido e certo, adquirido por meio da dita compra, registrada em cartório;

    CABE USUCAPIÃO, SIM, POR PARTE DOS MORADORES, (INDIVIDUALMENTE), EM FACE DE QUEM VENDEU CADA LOTE, OU QUEM SABE EM FACE DO MUNICÍPIO, QUE É O TITULAR DO DIREITO, CONFORME EXPUSESTE;

    OU QUEM SABE UMA ADJUDICAÇÃO COMPULSÓRIA, POR PARTE DE CADA MORADOR PARA QUE O MUNICÍPIO LAVRE A ESCRITURA, EMBORA CAIBA ESTUDO DETALHADO A SER EFETUADO, SOBRE O ASSUNTO;

    Quanto a ter o município direito, conforme acima descrito, a ponto de suplantar a carta / mapa cartográfico do estado, é uma coisa que somente advogado conhecedor da matéria, ou seja, terá o município direitos, pelo fato de ter efetuado a compra, além do estado, através da assembleia legislativa, a emitir mapa cartográfico com direitos acima da compra efetuada, ai é que me curvo, a espera que advogado conhecedor da matéria, o que não o meu caso, simples advogado, alheio aos meandros da politica;

    Florisvaldo Lopes Gonçalves
    Advogado OAB/SP: 120,,,,,,,,,
    Agora militando em Itororó.

  7. JOÃO CRI , CRI. DE SÃO JOSÉ
    6 de abril de 2012 às 0:30 #

    A igreja catolica de São José e dministrada por NILSÃO .VANESSA. .VALDINEIA .IRES é uma vergonha o que esté povo fazem na igreja quando está disputa para quem ia fica são josé eles passava otempo orano na igreja um ano de 2011 a 2012 mesmo assim deus não oviu as oracau deles em 10 de janeiro 2012 viro lei. 12.565 mesmo assim eles ainda lamenta a derrota deus está aulado de caatiba, porque tem boa intencau tem compromisso com acomonidade, prefeito de caatiba foi a igreja ao convite de dona deija que é minista da igreja e na igreja o prefeito omar tem maioria que apoia ele, essa vanessa
    é uma vergona dona deija é sua mãe isael seu pai e valte jilson jilton vanilda e selma e todos são seu irmão que apoia o prefeito omar a ovelha negra só é
    cv. vai nada no mar morre na praia.

  8. joão beleleu dos santos
    9 de abril de 2012 às 19:55 #

    Sou morador de São José do colonia a quase 40 anos, venho através deste email gritar para o mundo o quanto estou feliz por o meu distrito pertencer a Caatiba, agora realmente nós temos um prefeito de verdade que paga seus funcionarios em dias, internet um luxo que graças a OMAR os alunos podem acessar, carros confortavel para pegar os alunos na zona rural, professores de qualidades graduados, pos-graduados.Antes tinha uma professora que só prestava para chorar e desmaiar na sala de aula, hoje ela trabalha na secretaria de educação servindo cafezinho e se diz professora graduada kkkkkk ela é uma vergonha para o quadro de professores, é de uma incompetencia que foi mandada para a creche limpar bundinha de criança, com todo o respeito as crianças, coitados desses meninos.

  9. VALDINÉIA EM PROL DA VERDADE.
    1 de maio de 2012 às 12:26 #

    COitados, tenho pena de VCS. Mas é inacreditável o quanto VCS brincam com o nome de Deus. A PROVA DE QUEM FAZ ou melhor de quem tentou fazer politica ficou claro: Está tudo gravado, principalmente na mente dos moradores de S. JOSÉ DO COLÔNIA. Dia 19/03/2012 ( festa do padroeiro ) Quanto a meu DEUS vou continuar orando não para São José voltar para Itambé, mas principalmente para que ele tenha misericórdia de todos VCS que não sabem o que dizem. O interessante é que JOÃO CRÍ CRÍ fala muito bem e ecreve errado de propósito para não se revelar,mas isso não é preciso e pouco nos importa. Eu sim não tenho do que ter medo, não devo nada pra VC, nem pra justiça. Meu nome é : VALDINÉIA A. DE MATOS em prol da VERDADE.

  10. NILSÃO...
    1 de maio de 2012 às 13:54 #

    Na verdade a igreja é, e sempre será pública. Mas é inadimissivel que alguem possa querer usar a nossa igreja para fins poitícos ou até mesmo usando pelavras de baixo calões como faz esse tal de João das quantas, o contrário da direção da igreja, que tem o dever de defender os valores cristãos, e é isso que acontece quste o que custar. O cristão vive em comunhão (comu união) na comunidade. Na verdade respeitar os outros é respeitar a se mesmo, que cada um reflita os seus próprios atos assumindo o seu verdadeiro papel.

  11. Vanessa Santos
    1 de maio de 2012 às 14:28 #

    Esta mensagem é para o analfabeto,desenformado,ateu,e atoa,que não tem o que fazer,postando mentiras da minha pessoa e principalmente blasfemando contra nosso DEUS DO IMPOSSÍVEL,cuidado! você pode morder a língua,pois COM DEUS NÃO SE BRINCA.Não sei quem você é más,estarei orando por você.

  12. Jhonnata Khaefy
    1 de maio de 2012 às 14:32 #

    Ate nas postagens a favor de caatiba,vejam como se expressam ñ tem coragem de colocar os verdadeiros nomes,substituem por apelidos como joão beleleu dos santos e JOÃO CRI , CRI. DE SÃO JOSÉ.Eai quem são os baderneiros?

  13. IRES ( IRINEIDE )
    1 de maio de 2012 às 20:07 #

    É uma vergonha o que estão falando sobre a direção da igreja.O que VCS estão falando não nos atinge porque nós temos um Deus vivo em nossas vidas. Tomem muito cuidado com o caminho que estão tomando pois VCS passaram a atingir a igreja e com Deus não se brinca, ou VCS não acreditam ?

  14. VALDENICE LIMA
    1 de maio de 2012 às 20:27 #

    Em primeiro lugar quero que sou feliz por servir ao meu Deus e me orgulho de estar orando desde o dia em que começou este impasse Caatiba x Itambé, porque sempre acreditei e acredito na justiça divina. Vocês ao contrário só acredita no dinheiro e no poder dos homens, no entanto deveriam tá proibindo o escandalo do som na praça,atrapalhando não só igreja católica mas sim todas . Por isso acaba blasfemando o nome de Deus a quem irão prestar conta um dia.

  15. Sueli Rocha de Moraes
    4 de maio de 2012 às 14:10 #

    Gostaria de dizer a este tal João Beleleu dos Santos que seja homem para assumir sua fala assim como eu sou mulher para criticar e ao mesmo tempo pra me defender. Eu sei muito bem quem vc é, até mesmo pq vc falou pra seu compassa que me esculhambou usando este nome esquisito. Vc não passa de um covarde. Queria ver vc ter a competência que eu tenho. Outra coisa, vc está muito mal informado, pois, nunca trabalhei na creche nem tão pouco limpei bumbum de criança. Quanto ao cafezinho na secretaria, que os anjos digam amém, pois, eu adoraria servir cafezinho ganhando o dinheiro que ganho, pq eu ganho muuuuito bem, graças a Deus. Passei no concurso em dois municípios, trabalho 60 horas. E vc? RA RA RA! Tem mesmo é que puxar o s… de Omar pq competência não é pra qualquer um.

  16. QUERO MEU SAO JOSE
    17 de maio de 2012 às 16:14 #

    acho muito vergonhoso, essa situação de está vendo um povo que se conhecem, e sempre lutou pelo progresso de são josé, agora se vendendo por tão pouco. digo tão pouco porque quem está comendo muito é a menoria.Os pobres coitados que mais brigam,são os que menos ganham,e chegam a não ter nem uma moradia.Enquanto que os chefões estão com gados na fazenda, com sua bela mansão seu carro,e claro devem estar sorrindo por dentro e chamando de besta a quem mais dão o sangue.Fiquem espertos, e abram os olhos. a politica vai passar, os chefões vão sair de bolso cheio, e vocês vão continuar sendo pobres coitados.Porque o prefeito Omar e Domingão não vão dividir o que tem com vcs.

  17. QUERO MEU SAO JOSE
    17 de maio de 2012 às 16:24 #

    PAREM DE CONFUSÃO VAMOS FAZER PREVALECER A PAZ! POIS PREFEITO E VEREADOR NÃO ESTÁ PREOCUPADOS COM O POVO, MAS EM ENCHER O BOLSO!!

  18. gilsimar
    26 de julho de 2012 às 16:42 #

    sou morador de caatiba-ba, quero dizer pra voces, omar não é esse prafeito q v6 tão pensando, aki em caatiba ele não fez nada, pelo contrario destruiu tudo , saude educação e estrada acadou quase tudo, não se iludam com falsas promessas ele aki não tem moral, vem aki ver o q ta acotecendo,. xau , agradeço

  19. Cara de cavalo
    7 de abril de 2013 às 13:39 #

    Acho que Deus não quer se envolver nessa disputa ai não. Todos os dois lados são tementes a Deus. E ai! Deus fica de que lado?

  20. Não interessa!
    27 de agosto de 2013 às 12:50 #

    Não sei pra que isso, esse povo não se toca. Mesmo estando em itambé ou em Caatiba vocês que são concursados estarão empregado, e o povo contratado onde fica? Vocês não podem pensar só no sofrimento de vocês não, tem que pensar no sofrimento de outras pessoas tbm, pq tem muita gente dentro de são josé que precisa e depende do trabalho que o tal “Junior Mendes” da, o povo que trabalha em itambé só pensa neles mesmos, ta nem ai pra quem vai sofrer desempregado. Mas é isso ai, seja feita a vontade de Deus… SE ELE QUISER TUDO VAI SE RESOLVER!

  21. João Basé
    28 de agosto de 2013 às 17:38 #

    Que maravilha de levantamento histórico. É lindo saber as histórias do passado.

Deixe um comentário