Paralisação de professores:

padrão destaqueNa quarta-feira, 21, professores da rede Municipal de Ensino não foram às salas de aula. Eles fizeram um novo protesto por reajuste salarial e implantação do Plano de Carreira Unificado, fazendo uma paralisação, depois que o assunto foi discutido em assembléia da categoria no dia 16 último, quando tentaram uma audiência com a secretária de Educação Sibele Nery para discutirem o assunto, mas não obtiveram sucesso.

A APLB Sindicato fez uma nota dando conta de toda a retrospectiva da luta pela elaboração do Plano de Carreira Unificado, documento que eles consideram imprescindível para moralização dos direitos da categoria.

Para o Diretor da Delegacia Sindical da APLB, Renan Coelho, “a categoria está ciente do quanto o Plano de Carreira é importante e não vamos frear a luta enquanto não entrarmos em um acordo para finalizá-lo”, ressaltou Renan, enfatizando que as discussões envolvendo a categoria e a administração municipal já se arrastam desde 2010 e merendeiras e zeladoras que fazem o curso de Formação Pro-Funcionário não poderão ter percentual de gratificação em seus salários se o Plano de Carreira não for aprovado.

A APLB também aguarda uma sinalização positiva da administração pública com relação ao reajuste salarial dos professores e coordenadores, pois até o momento nenhuma proposta salarial foi apresentada pela Secretaria de Educação.

 

Manifestando

Depois da realização de uma assembléia com a categoria, os manifestantes saíram em caminhada pelas principais ruas do centro da cidade, reunindo professores, coordenadores, merendeiras, zeladoras, auxiliares de classe, vigias e secretários de escola. A força do movimento foi considerada positiva e resolveu-se estender a paralisação por mais 24 horas, suspendendo também as aulas da quinta-feira, 22.

 

Estado de alerta

E também no Legislativo os servidores resolveram lutar por seus direitos. Os recém-contratados em concurso público pela Câmara Municipal alegam que estão com salários defasados e foram em busca do apoio do Sinditatiba para reforçarem a campanha salarial.

Tags:

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário