Operação da PM no 12 de Dezembro e José Ivo resulta em prisão de suspeitos

padrão destaqueDois dos suspeitos de envolvimento com os tiroteios no Residencial José Ivo foram apresentados na Delegacia Territorial de Itapetinga. A Polícia Militar através da Guarnição de Ageilson Lima, Thiago Pedroso e Arlen, realizou na manhã da sexta-feira, 8, por determinação do Comando da 8ª CIPM de Itapetinga, uma mega operação nos Residenciais José Ivo e 12 de Dezembro, com abordagens e revistas minuciosas.

A Guarnição PM chegou ao jovem Edmundo Rosa dos Santos Júnior, 21 anos, com passagem na polícia por tráfico de drogas, após denuncia anônima através do 190.

O segundo indivíduo é um adolescente de 17 anos, que tentou fugir dos policiais e se escondeu em uma casa do residencial.

“Fiquei assustado com tanta polícia e decidi fugir”, declarou o adolescente. A PM apreendeu vários aparelhos celulares, cheques e diversos cartões de crédito e magnéticos.

 

Autoria definida

A Polícia Civil de Itapetinga através do Serviço de Investigação da Delegacia Territorial informou a nossa reportagem que em dois episódios em que houve disparos de arma de fogo e uma tentativa de homicídio no Residencial José Ivo, a autoria praticamente já foi definida, inclusive investigadores de polícia da Unidade empreenderam diligências desde a manhã de quinta-feira, logo após a tentativa de homicídio, com intuito de prender os autores.

Na manhã desta sexta-feira o trabalho de investigação teve continuidade e através de informações sigilosas da comunidade, a Polícia Civil conseguiu definir autoria, qualificação dos envolvidos e vai representar por suas prisões, pois não podem mais ser presos uma vez que a polícia não tem mandado de prisão, que foi requerido pelos delegados Dr. Roberto Júnior (delegado Titular) e Dr. José Robson (delegado plantonista).

Quanto á ocorrência de disparos de arma de fogo na Avenida Gerson de Oliveira (Nova Itapetinga) na noite de quinta-feira, 7, a Polícia Civil informou que já iniciou as investigações para apuração do fato, bem como trabalha no sentido de definir autoria.

 

Disputa por território do tráfico de drogas leva insegurança ao José Ivo

Moradores do Residencial José Leal Ivo I, II e III, entregue aos beneficiários do Programa Minha Casa Minha Vida há cerca de 30 dias, com 848 unidades habitacionais, estão preocupados com os últimos acontecimentos lá observados.
Uma possível disputa por “território de tráfico de drogas”, tem tirado o sossego dos novos habitantes por conta dos constantes “tiroteios”, inclusive com o registro de uma tentativa de homicídio na manhã da última quinta-feira, 7, em que foi vítima a pessoa de Hernandes Silva Souza, 27 anos, ex-presidiário que foi alvejado no abdômen.
No Hospital Cristo Redentor (HCR), a vítima disse aos investigadores da Divisão de Homicídios (DHPP) de Itapetinga que caminhava próximo de sua casa e de repente chegaram dois rapazes a bordo de uma motocicleta. Ouviu um estampido e pensou que fosse do escapamento do veículo.
Para surpresa e azar de Hernandes, o estampido era de arma de fogo. Havia sido baleado e o tiro atingiu o seu abdômen. Após o disparo, os rapazes saíram na motocicleta, sendo acompanhado por mais dois rapazes em uma segunda motocicleta.
Aos investigadores, Hernandes informou que não conhece os autores da tentativa de homicídio. Hernandes Silva Souza já cumpriu pena em Jequié por crime de tráfico de drogas.
Na última quinta, 7, houve três registros de disparos de arma de fogo no interior do novo residencial, para espanto daquela comunidade que sempre sonhou com a casa própria e uma morada tranquila.
Não houve registro de pessoas feridas nas demais ações dos bandidos que disputam o território pelo tráfico de drogas no Residencial José Leal Ivo.

Policiamento…
A Polícia Militar de Itapetinga tem realizado nos dois Residenciais 12 de Dezembro e José Ivo, Patrulhamento Ostensivo com guarnições do PETO e ROTAM (Pelotões Especiais), inclusive com abordagens minuciosas, bem como tem efetuado prisões de traficantes e detenção de usuários, apreensão de drogas, armas de fogo, mas sempre que a PM deixa as localidades os marginais cometem os delitos.

Tags:

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário