O voto é secreto! Você é livre para votar no seu candidato!

urnaA lei brasileira permite que as pessoas possam votar a partir dos 16 anos. A partir dos 18 o voto torna-se obrigatório e essa obrigatoriedade apenas é cessada quando o homem passa a ser idoso. Aqui no Brasil, aos 60 anos.

Uma coisa muito boa na nossa legislação é determinar que o voto seja secreto. A pessoa entra numa cabina e escolhe seu candidato sem que ninguém possa fazer nada. É o cidadão sozinho e a urna. A escolha é dele, unicamente dele. Então, o que acontece quando alguém diz que vendeu o seu voto, que alguém comprou o seu voto? Bem, se o voto é secreto e o cidadão é a única pessoa que entra na cabina para votar é bom corrigir “a compra de voto”, pois na verdade o que os políticos hoje compram é a liberdade do cidadão, seus pensamentos, seu poder de decidir.

Vivemos num país, com uma Constituição Federal, que nos assegura uma enormidade de direitos, para que possamos viver com dignidade. Segundo a nossa Constituição temos direitos e obrigações. Fazendo a leitura da mesma poderemos verificar quais são os nossos direitos para vermos se estão sendo cumpridos.

É interessante pensarmos nisso, ver que as pessoas ao pleitearem cargos políticos, na verdade estão pleiteando um trabalho remunerado para representar o cidadão, para fazer valer a Constituição Federal. Portanto, o que o político (trabalhador) faz durante o seu mandato, recebe “salário” para fazê-lo. Muitas vezes apesar de receberem bons salários ainda não “trabalham” direito.

Podemos observar se o trabalho está sendo ou não realizado de maneira efetiva através dos resultados expostos. Não precisa que pensem por nós. Podemos analisar questões simples como o acesso a saúde, moradia, transporte, segurança, nosso salário, entre outros. Podemos, sozinhos, chegar a uma conclusão. Podemos fazer nossas escolhas. Podemos até mesmo votar em candidatos ruins, por termos sidos enganados, mas o que nunca deveremos fazer é vender nosso “pensamento”, deixar que escolham por nós.

Vale observar alguns pontos interessantes apontados pelo Tribunal Eleitoral Regional do Estado de Minas Gerais:

 

Eleitor Bom de Voto

1. Vota de acordo com sua opinião.

2. Não vende seu voto, pois sabe que ele não tem preço.

3. Informa-se sobre as propostas dos candidatos.

4. Discuta com sua família, seus amigos e colegas de trabalho as propostas dos candidatos.

5. Procura conhecer as verdadeiras intenções dos candidatos.

6. Vota sempre nas melhores propostas e ideias.

7. Não vota influenciado pelas pesquisas.

8. Sabe que seu voto pode mudar seu futuro, da sua família e o da sua comunidade.

9. Sabe que o voto é um direito seu de escolher quem quer para governar sua cidade, seu estado e seu país.

10. Nunca deixa de votar.

Lembre-se, quem tenta comprar seu pensamento é porque não consegue lhe enxergar como pessoa, como um cidadão, como gente. Então, você eleitor, não esqueça: faça sua escolha consciente! Entre na urna com sua liberdade inviolada.

 

* Luci Catarino e Analista Universitária UESB

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário