O Rio Catolé no seu trajeto final: risco de ficarmos sem abastecimento

modelo 1O ambientalista Jucilande Coelho Lima, mais conhecido como “Precon”, postou esta semana no Youtube e compartilhou com amigos nas redes sociais, um vídeo que fez no local onde o Rio Catolé deságua dentro do Rio Pardo. A aventura até o local foi feita em companhia do amigo Gil e segundo ele, tem o objetivo de com o vídeo, despertar a atenção de itapetinguenses para o risco de ficarmos sem água nas torneiras caso não seja feita uma economia eficiente depois que a barragem do Rio Catolé estiver pronta.

“Tive a idéia de fazer a filmagem depois que foi autorizada pelo governo a construção da Barragem do Catolé, no trecho Barra do Choça-Conquista. É necessário que nós itapetinguenses comecemos a nos preocupar com a questão de a gente ficar com pouca água por aqui, caso o órgão responsável pela barragem não faça um racionamento com os consumidores”, alertou Precon, enfatizando que o trecho do trajeto final do Catolé é bastante raso, dando para ser atravessado andando em alguns locais.

“A barra do Rio Catolé é realmente bastante rasa e a quantidade de água é mínima, apesar de estar em trecho onde a diversidade de plantas e árvores ciliares é ainda muito grande”, disse ele.

Jucilande Coelho lamentou também que a obra iniciada para garantir a limpeza do Rio Catolé esteja esquecida. “Gostaria que as autoridades tomassem providências para que fosse dada continuidade à obra, porque é público e notório o lixo nas margens do rio, inclusive lá em seu trajeto final”, lamentou Precon, enfatizando que a cobrança do racionamento e da economia da água não deve recair apenas em cima dos órgãos distribuidores da água potável, mas também deve ser uma missão de cada um dos que desfrutam da água do Rio Catolé.

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário