O hospital de Itororó é patrimônio do povo

A Fundação Hospital e Maternidade de Itororó é um patrimônio do povo de Itororó e da região, mas está andando cambaleante, a passos trôpegos e pede socorro urgente para poder se firmar e continuar servindo ao povo uma saúde de qualidade a que se propôs a prestar desde a fundação.

Como vem acontecendo com o matadouro público de Itororó, a indústria calçadista da Vulcabras|azaleia e algumas casas comerciais, o Hospital de Itororó também sofre as conseqüências da crise financeira que assusta o país. Segundo o médico Adauto Oliveira de Almeida, um dos mais abnegados que ali atende diariamente, há algum tempo esta unidade de saúde vem operando em vermelho, fazendo sacrifício para se manter de pé. Mas para isto está atrasando suas obrigações sociais para com os funcionários, como 13º salário etc. Porém, afirma ele, “não se sabe até quando poderemos bancar esta situação”.

No período do Natal, por determinação do próprio Dr. Adauto, eu fui internado para controlar a alta taxa de glicemia e pude observar o tratamento que é dispensado aos pacientes do SUS que dão entrada naquela casa de saúde. Constatei que todos têm tratamento especial como se fosse paciente particular. Pelo menos no andar superior onde eu estive em repouso por um período de três dias, todos os internos eram atendidos com o mesmo desvelo pelos médicos, enfermeiros, zeladores, responsáveis pela alimentação e por todo o pessoal de apoio, sem distinção de paciente. Ao receber alta, comentei com o meu médico e ele me disse: “aqui nós fazemos o que podemos para atender bem a todos que precisam dos nossos cuidados médicos e de internamento. Você que é homem de imprensa use o seu poder de comunicação para buscar apoio junto à população em geral no sentido de nos ajudar de alguma forma para que o nosso hospital possa continuar vivo, prestando esse serviço de boa qualidade que você acaba de dar seu testemunho”.

Achei o pedido bastante razoável e pertinente e prometi que o faria, começando pelo meu programa semanal na Rádio Itapuy FM e agora, o faço pelo nosso querido Jornal Dimensão de Itapetinga.

Apelo a você que compõe a nossa sociedade, que graças a Deus tem saúde, tem recursos e não está precisando de hospital, a pensar naqueles que estão necessitando com urgência de cuidados hospitalares e não têm condições de pagar um plano de saúde. Se sensibilize e não deixe o nosso patrimônio se quedar por falta de apoio financeiro para sobreviver. Procure a direção do nosso hospital na pessoa do Dr. Jaime Baltazar e veja de que forma você também pode ajudar. Se você é mais abastado, contribua com um pouco mais, se as suas condições não permitem dar muito, contribua com o que você pode dar. Precisamos de alimentos como: arroz, feijão, macarrão, carne, frango, óleo, manteiga, pão, leite, café, açúcar e outros alimentos que compõem a cozinha do nosso hospital. Se você pode dar um saco fechado desses produtos, que o faça. Se não, contribua com 10 quilos, 5 quilos ou até mesmo 1 kilo de determinado produto. Se você é empresário rural ofereça um bezerro, um carneiro para realização de bingos, ou até mesmo uma quantidade de litros de leite para uso diário. Mas é preciso que se tomem urgentes providências para não assistirmos de braços cruzados o fechamento da nossa única casa de saúde.

A fundação Hospital e Maternidade de Itororó surgiu da brilhante idéia do Dr. Alcebíades José da Cunha Filho, médico conceituado que viveu em Itororó desde 1965 até seu último dia de vida, contando com irrestrito apoio do Dr. Sinval Palmeira que imediatamente disponibilizou o terreno, e do deputado Henrique Brito que buscou os recursos necessários junto a poder público para realização desta obra histórica. Esse hospital foi inaugurado em 4 de outubro de 1974 e teve como primeiro diretor administrativo Dr. Alcebíades José da Cunha Filho. Na inauguração estiveram presentes o então Governador do Estado Dr. Antônio Carlos Magalhães, o secretário estadual de Saúde da época, mais o benemérito Dr. Sinval Palmeira, além dos deputados Henrique Brito (federal) e Eujácio Simões (estadual), entre outras autoridades. Desta forma, Itororó inaugurava nos anos 70, o seu hospital modelo para toda a região. Mas o tempo passou, os idealizadores da obra partiram para o outro lado da vida e agora a nossa unidade médica local está carente de recursos para sua manutenção e permanência. Os heróis desse projeto se foram, mas nós ficamos para defender com garbo a bandeira que eles um dia, com entusiasmo, empunharam em favor de nossa terra e de nossa gente. Agora só depende de nós, então vamos à luta.

O radialista Rubinho Cordeiro, apresentador do programa Itapuy Notícias da Itapuy FM, disse que vai abraçar esta campanha com toda garra, pois sabe que a situação do hospital de Itororó é grave. O pastor Nenéo da Igreja Assembléia de Deus, também manifestou seu apoio buscando junto à comunidade evangélica o reforço necessário para socorrer o nosso hospital e por último o vereador Dr. Gustavo Souza prometeu mobilizar o soberano plenário da Câmara Municipal de Itororó para ajudar a manter vivas as esperanças da nossa única casa de saúde atendendo, bem, à população de Itororó e região.

Acho que as prefeituras de Itaju do Colônia, Santa Cruz da Vitória, Firmino Alves, Itapetinga e Caatiba também devem abraçar esta justa causa porque este hospital atende sem distinção boa parte dos seus municípios.

 

* Miro Marques é escritor, historiador e radialista

jornaldimensao@yahoo.com.br

 

Um comentário para “O hospital de Itororó é patrimônio do povo”