Mulher sofre atentado em Itambé: corpo queimado pelo marido

Valéria Oliveira Santos, de 39 anos, ainda passa por muito sofrimento em um dos hospitais de Vitória da Conquista: ela sofreu queimaduras em 75% do corpo depois que foi praticamente queimada viva por seu marido, o moto-taxista Hélio Caetano da Silva. O fato aconteceu no último dia 11, no interior da casa onde moravam em companhia de duas filhas, em Itambé. Informações da Polícia Civil dão conta de que, na quinta-feira, Hélio teria chegado em casa alterado, passando a discutir com Valéria. Ela teria dito a ele que não mais suportava o relacionamento conturbado e o rapaz se recusava a sair de casa, não aceitando o fim do relacionamento. Ao discutirem mais uma vez, Hélio passou a agredir fisicamente a mãe de suas duas filhas, que o chamava de covarde. “A partir deste momento ele disse que ia mostrar pra ela quem era o covarde, estava chutando ela perto da pia da cozinha e foi quando o litro de álcool caiu e ele jogou nela, ateando fogo depois”, contou uma das meninas a um canal de tv que foi cobrir a matéria na vizinha cidade.

Socorrida pelos vizinhos, a jovem senhora foi levada às pressas para a unidade hospitalar e imediatamente transferida para o Hospital de Base de Vitória da Conquista. O homem ainda tentou alegar inocência na ação, comentando com vizinhos que a princípio a sua mulher teria se queimado por conta de um choque elétrico sofrido durante um banho. Momentos depois, trocou a versão, dizendo que a mulher tentou suicídio ateando fogo ao próprio corpo.

 

Em coma

A itambeense Valéria Santos ficou em coma no Hospital de Base de Vitória da Conquista por uma semana. Ao recobrar os sentidos, deu um depoimento ao investigador da Polícia Civil, Paulo Rucas, ainda na UTI, revelando que o próprio marido foi quem ateou fogo ao seu corpo.

Só depois disto é que a polícia cumpriu o mandado judicial que colocou o moto-taxista atrás das grades. Ele na resistiu, encontrava-se em casa, no Bairro José Gusmão de Brito e também apresentava queimadura em uma das mãos.

 

Manifestação de protesto

Esta semana, os itambeenses fizeram uma manifestação pedindo justiça para o caso de Valéria. Amigos e familiares da mulher se organizaram pacificamente e empunhando cartazes, partiram da Praça Ozório Ferraz até a Praça da Bandeira, onde está localizado o forum da cidade. No local, uma amiga de Valeria leu uma carta que tentava expressar o sentimento de todos, emocionando-se ao falar do sofrimento daquela mãe de família que há anos vivia atormentada pela violência doméstica. O juiz Rodrigo Medeiros Sales, que apreciou a manifestação e ouviu atentamente o desabafo dos familiares e amigos da mulher, chegou a aplaudir a atitude dos manifestantes e convidou as filhas de Valeria para uma conversa em particular, parabenizando-as pela manifestação pacífica e que a atitude era de grande importância para o caso.

Valéria Santos continua internada em uma UTI em Vitória da Conquista e seu estado é grave. Há relatos de que esta foi a segunda vez que Hélio tentou queimar a mulher viva. Da primeira vez ele teria utilizado óleo diesel, mas a tragédia teria sido evitada pela mãe de Valéria, que defendeu a filha.

Com informações do Itambé Verdade.

 

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário