Mensagem do prefeito no Legislativo

Sem título-3Teve início no dia 17, quarta-feira, os trabalhos legislativos do ano de 2016 na Câmara de Vereadores. Como de praxe, a sessão solene abre espaço para que o Chefe do Executivo possa se pronunciar, lendo a mensagem onde se faz um balanço do exercício findo e referência aos planos para o período de 2016.
Com o plenário cheio – a maioria servidores públicos municipais, contratados e secretários – os trabalhos foram iniciados às 19h. Presente para a leitura da mensagem, o prefeito José Carlos Moura começou dizendo de seu “orgulho de enquanto Prefeito, ter transformado a realidade de milhares de famílias, que conquistaram a casa própria, de ter levado ao povo de Palmares a realização do sonho de ter em suas casas água tratada, de promover mais saúde com implantação em Itapetinga de avanços como a UPA 24H, SAMU 192, de ter trago duas vezes à nossa cidade o Saúde em Movimento, entregamos a comunidade novos PSFs, junto à Fundação José Silveira e em parceria com o Governo implantamos novos PSFs e leitos de UTIs, de implementar nossa educação com creche modelo no distrito de Bandeira do Colônia, escolas bem equipadas e investirmos contínuos na capacitação e valorização dos nossos profissionais, de termos entregue a Passarela que liga o Ponto Certo ao Morada do Bem Querer, asfaltado ruas e avenidas, entre tantas outras benfeitorias que eu passaria aqui um bom tempo enumerando”.

Repetição e vazio
Sem direito a voz durante a sessão solene, os vereadores se limitaram a fazer comentários nos bastidores a respeito do discurso vazio do prefeito e na quinta-feira, na sessão ordinária, os edis oposicionistas se pronunciaram. A princípio, a crítica foi aos “colegas faltantes”, uma vez que da bancada situacionista, apenas os integrantes da mesa diretora da Câmara se fizeram presentes na segunda sessão da semana.
Para o vereador do PSD, Alfredo Cabral, o prefeito foi “infeliz em sua mensagem, uma vez que ele teria que acompanhar as atividades desenvolvidas por sua gestão em 2015. Pelo contrário, fez um discurso envolvendo outros anos administrativos, citando a manjada água de palmares, a UPA, casas do programa Minha Casa Minha Vida, Samu, entre outros, sem que nada fosse dito de mais novo. Acho inclusive que este modelo de sessão já se desgastou, pois o prefeito acaba indo à Câmara apenas uma vez no ano e nesse momento não dialoga com os vereadores”, comentou Alfredo Cabral, acrescentando que assuntos como o desemprego que assola o nosso município, seria muito apreciado em uma primeira sessão do ano no Legislativo.

“Itapetinga das maravilhas”
Para o vereador Eliomar Barreira (Tarugão), o prefeito José Carlos Moura mais uma vez demonstra morar em uma outra cidade, “diferente da que nós, itapetinguenses, estamos acostumados a sofrer e a lutar por dias melhores”. Tarugão criticou também a mensagem do Chefe do Executivo e disse não entender porque o prefeito não citou “as dificuldades que talvez esteja enfrentando para justificar porque os postos de saúde que estão em reforma desde o ano passado, ainda não foram entregues à população; porque não temos medicamentos – dos mais simples aos mais complexos – em nossos postos, porque os bairros mais periféricos não estão assistidos por creches e mais, porque a que está sendo construída no 12 de Dezembro está sendo utilizada apenas como depósito de larvas do mosquito da dengue, sem falar na falta de ação do governo dele para que novas indústrias venham para nossa cidade, amenizando a situação de desemprego que assola milhares de famílias”, enfatizou.

Distrito sem prestígio
Renan Coelho, vereador pelo PCdoB, também cobrou do prefeito um discurso e uma mensagem mais voltada para a realidade de nossos dias atuais “e o nosso distrito de Bandeira do Colônia por exemplo, daria um bom capítulo para seu pronunciamento. A população atravessa um dos períodos mais tumultuados, relegados a segundo plano em vários aspectos. Não se tem mais o Posto de Saúde, o atendimento continua sendo feito em uma casa sem estrutura para atender a população. Ruas que estavam com serviço de saneamento e pavimentação iniciados, se transformaram em foco do mosquito da dengue, por conta das águas empossadas depois das chuvas, as escolas municipais não ganharam melhorias para o início das aulas e há denúncias de que em várias delas falta merenda escolar”, enfatizou Coelho, garantindo que vai continuar fazendo um discurso enérgico, de cobrança de melhores dias para Bandeira do Colônia, “distrito que não pode ficar sem prestígio, pois os moradores daquela localidade são também eleitores de Itapetinga, bem como a comunidade do povoado de Palmares, onde a realidade não é diferente da que traçamos aqui”, finalizou.

Tags:

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário