Mau cheiro….

“Vi ontem um bicho, na imundice do pátio, catando comida entre detritos. Quando encontrava alguma coisa, nem cheirava: engolia vorazmente. O bicho não era um cão, não era um gato, não era um rato. O bicho, meu Deus, era um homem”. (Manuel Bandeira)

 

O poeta Manuel Bandeira citado acima, teve a capacidade de enxergar o lado mais sombrio e desesperador do ser humano, que para sustentação de sua vaidade e busca pelo poder é capaz de vender-se, adaptar-se ao “sistema”, ignorar valores deixados como herança e para sua sobrevivência assume até as características de um bicho o qual não queremos enxergar. Por que quase todo progresso cheira mal? Não gostaria que esse desabafo fosse visto como movimento partidário em defesa ou ataque a determinado partido, mas considero-o como um manifesto político, afinal de contas todo homem é um ser, que mesmo sendo “bicho” é um bicho político.

Nessa atual configuração, neste mundo altamente globalizado, o lucro está acima de tudo, as empresas a cada ano batem recordes de produção e consequentemente de lucratividade. Ao primeiro suspiro de uma crise, as grandes empresas adotam um procedimento padrão que parece ter sido ensaiado com antecedência, que são as férias coletivas, a redução salarial ou demissão em massa. A palavra da vez é flexibilidade.

Não sei qual a proporção do lucro empresarial ou dos benefícios gerados para a nossa cidade, nem de onde ele vem, mas o que sei é que estamos sendo envolvidos por um mau cheiro que tem impregnado os nossos bairros. O que é mais engraçado é que o mau cheiro tem horário para se manifestar, é sempre pela manhã cedo entre 05 e 07 horas e à noite depois das 22 horas, talvez por isso o comércio ainda não teve o desprazer de sentir um odor tão fétido. Este texto poderia também ser um pedido de desculpas as minhas duas cachorras (Baby e Branquinha) pois chegando à noite em casa achei que o cheiro era proveniente de uma delas, acabei dando um banho nas duas para tentar resolver o problema, só mais tarde pude perceber que a rua estava impregnada, o bairro, e depois de passar por outros lugares constatei que era quase toda a cidade.

Itapetinga sempre foi considerada uma cidade limpa e organizada, quando digo sempre, me refiro a tudo que acompanhei nesta cidade desde a década de 70, quando nasci. Os meus colegas de faculdade, amigos e parentes que residem em outras cidades não medem esforços para elogiar o nosso município, pela sua organização, limpeza, urbanização, uma cidade com um bom saneamento básico, apesar de ainda precisar de melhorias.

Só não gostaria que acontecesse conosco, o que ocorre em algumas cidades: onde as pessoas se acostumaram com o odor e convivem com ele naturalmente, passando a não mais senti-lo. Fico triste quando passo em um desses locais e os moradores dizem que com o tempo se acostumaram e não sentem mais. Não quero me acostumar com o mau cheiro, por isso peço providências às autoridades competentes. Só pra lembrar um pouquinho uma das funções do Ministério Público é: atuar em defesa do povo, direitos e deveres da coletividade, defender o patrimônio nacional, patrimônio público e social, o que inclui o meio ambiente.

 

Ricardson Gusmão

 

Um comentário para “Mau cheiro….”