Manoel Buarque Alvim: ele instalou o primeiro cinema e foi o primeiro locutor de Itororó – I

modelo 1A comunicação falada surgiu em Itororó, no inicio dos anos 40, quando Manuel Buarque Alvim, oriundo de Alagoas, instalou pela vez primeira um serviço de alto falante para divulgação da programação do Cine e Padaria Tupinambá. Serviço de Alto Falantes a Voz do Cine Tupinambá era o nome da emissora. Em seguida surgiu a Voz da Cidade com direção geral de Menininho, irmão de Gringo. Este veículo de comunicação local foi responsável pela revelação de Valdeni Vieira Andrade, melhor comunicador da região até os anos 60. Depois surgiram comunicadores excelentes como Reginaldo Régis Pacheco que comandava a programação do Serviço de Sonorização a Voz Rádio Clube de Itororó que fora criado para divulgação dos produtos expostos pela Casa Luna. de tecidos, tendo como proprietário o Sr. Bráulio Luna. À noite aquela emissora apresentava, sob comando de Régis Pacheco, um programa semelhante ao Salão Grená de Collid Filho, da Rádio Tupy do Rio de Janeiro. Reginaldo Régis Pacheco também era apresentador de palco e foi o responsável pelos concursos da rainha do rádio, rainha do milho, rainha da primavera e outros eventos dos tempos idos quando Itororó ainda não era cidade. Daí porque não se tinha o concurso a rainha da cidade. Marcelo Santos por sua vez, representava o Cine Tupinambá e era o apresentador oficial dos programas de calouros no palco do cinema e outros concursos realizados no Clube Social de Itororó. Foi Marcelo Santos responsável pelo lançamento no mundo da música, de muitos cantores da Velha Guarda na região. Feitosa Fiscal, Teodorinho Barbeiro, Nego Nengo, Maninho armador, Orlando Pimenta, Betinho e Vivi de Seu Alvino, entre outros.

Domingos da Cooperativa entrou para a história como mais um apresentador de auditório de Itororó, depois foi para São Paulo onde concluiu o Curso de Direito; Nilson Pires dos Santos foi o titular da Voz do Esporte, se formou em Pedagogia e foi prefeito de Firmino Alves por duas vezes e Adylson Lima Machado, na mesma emissora, fez locução durante o período administrativo do governo Abel Moreira, se formando em Direito, foi procurador geral do município de Itabuna e agora é professor da UESC – Universidade Estadual de Santa Cruz no Sul da Bahia.

Em 18 de fevereiro de 1967, Miro Marques substituiu Valdeni Andrade no comando do Serviço de Alto Falantes a Divulgadora Irapuã, e em 1984 entrou para o cast dos comunicadores da Rádio Fascinação de Itapetinga, passou pela Rádio Jornal da mesma cidade e agora pertence ao quadro de comunicadores da Rádio Itapuy FM de Itororó. Miro Marques se especializou também em programas de auditório ao lado da professora Dalva Mota de Oliveira, revelou excelentes nomes da música regional e nacional como: Judson de Moraes e Netinho do Forró, além de outros que hoje são cantores gospel. Apresentou a primeira novidade na comunicação falada de Itororó, o programa “Você Pede e Eu Atendo”, sob patrocínio do Armazém Central, distribuidor do Super Gás Brás e dos fogões Semmer. Foi a primeira vez que o ouvinte de Itororó participou de uma programação por meio do telefone, falando de sua própria casa diretamente para a emissora que retransmitia publicamente o seu pedido musical. Mas Miro Marques, em 15 de dezembro de 1970, foi substituído por Ezenildo Brito Rangel que hoje faz locução na Itarantim FM.

Paralelamente o Parque Santo Antonio de Adelina Kátia Lima Gonçalves fazia escola de locução revelando nomes como: Rosivaldo Lima Gonçalves (Vardo do Rádio), Manoel Messias Lima Gonçalves, Olival Gomes Eloy com um breve período de comunicador, Gutemberg Lima Gonçalves (Roque), Jorge Luís Gonçalves e mais tarde Maurício Vivas Gonçalves e Clecione Lima Gonçalves.

Nos anos 80, o Sr. José Ailton Costa Moraes instalou outro serviço de alto falantes com o nome A Voz da Cidade, com direção de Osias Damasceno Batista. E ali foram revelados nomes como: José Paulo dos Santos, o popular JPS, Zelito Guimarães, Osias Filho que exerce a comunicação numa FM em São José do Rio Preto-SP e Genier Cardoso que paradoxalmente utilizava o pseudônimo de J. Cardoso.

A Câmara de Diretores Lojistas de Itororó inaugurou a Sonorização Voz do Lojista e revelou inúmeros profissionais da comunicação, Aline Melo que chegou a apresentadora de vídeo clip da TV Cabrália de Itabuna, Márcia Cerqueira, Neide Lima e Rubinho Cordeiro. Nesta época também foram revelados: Wullian Leal, Beto Cardoso, Adalberto Leite, Aedra Oliveira, Hebe Araújo, Washington Sotero, Ronaldo Mendes, Maurício Santos, Carlos Maciel, Erisvaldo Araújo, Alisson Aguiar, Marconi Americano, Ualison Damasceno, Isaque Andrade, Netinho do Forró, Charles Menezes, Rogério Cedro, Agevaldo GG, Janilton Gil e Emmile Michele.

No meado da década de 90, após inúmeras tentativas com serviços de alto falantes como: A Voz do Cine Tupinambá, a Voz da Cidade, Sonorização Rádio Clube de Itororó, A Voz do Comércio, A Divulgadora Irapuã, A Voz do Esporte, A Voz da Cidade II, Sonorização a Voz Metropolitana e Sonorização A Voz do Lojista de Itororó já citados anteriormente, surgiu definitivamente em Itororó a primeira emissora de rádio, Itapuy FM 105,3, que vem se firmando na área da comunicação falada pela sua programação top de linha. E em 1998 surgiram repentinamente mais duas emissoras de frequências moduladas. Foram FM’s comunitárias que visavam apresentar programação mais voltada para as camadas mais populares da comunidade. Mas só foi liberada, pelo órgão competente, apenas uma das citadas emissoras, a Itororó FM 105,9 que continua fazendo frente à emissora convencional.

Nos anos 60, mas precisamente em 1968, Rosivaldo Lima Gonçalves e Miro Marques tentaram manter no ar a Rádio União AM em 1430 KHRTZ. Emissora movida por um pequeno transmissor fabricado a base de teste pelo radialista e radiotécnico Pedro José, de Itapetinga. Esta emissora funcionou, clandestinamente, na Travessa Landulfo Alves, centro de Itororó, por um período de quase um ano, mas só em fins de semanas e feriados.

Um fato interessante registrado por essa emissora foi a transmissão da propaganda do show artístico do menor homem do mundo, o peruano Mauro Figueroa, quando se apresentou no palco do Cine Teatro Irapuã. Menção Honrosa aos comunicadores Miro Marques e Rosivaldo Gonçalves pela petulância de enfrentarem as penas da lei se fossem denunciados, para manter em Itororó uma emissora de rádio, mas felizmente desistiram da ideia sem serem notificados. Contudo, no final dos anos 80, também funcionou em Itororó outra emissora na mesma linha de clandestinidade, a ZYC 310 CLÃ FM 89,9 emissora extremamente pirata que funcionou por pouco tempo sob comando dos jovens Wildeberg Rodrigues, Rogério Cedro, George Ramos e Beto Cardoso, o Betão, mas esta como o seu próprio nome já previa, não teve sucesso de continuidade. Clã queria dizer clandestina.

A Rádio Itapuy FM 105,3, primeira emissora convencional de Itororó, foi ao ar em fase de experiência no dia 15 de outubro de 1995, às 18horas. A primeira música executada pela nova emissora foi “Jesus Cristo” de Roberto e Erasmo Carlos, com a baianinha de Bandeira do Colônia, Mara Maravilha. O operador de áudio naquele dia foi Beto Cardoso.

Em 01 de Dezembro de 1995, num esforço desmedido dos seus proprietários Edineu Oliveira dos Santos e Djalma Lima Figueiredo com apoio do prefeito Gilton Alves, a emissora foi legalmente inaugurada tendo como repórter mestre de cerimônia naquela solenidade, o radialista Miro Marques que já vinha das Rádios Fascinação e Jornal de Itapetinga.

(Continua na próxima edição)

 

* Miro Marques é escritor, historiador e radialista

jornaldimensao@yahoo.com.br

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário