Magno Malta, um senador da República, filho de Macarani

modelo 1Nascido a 16 10 1957 na cidade de Macarani – Bahia, Magno Pereira Malta é filho de Ameliano Malta e de Idália Pereira Malta, Dona Dadá. Seu pai de profissão relojoeiro, sua mãe, Dona Dadá, adorada rainha do lar, juntos, deram régua e compasso, traçando o rumo a ser seguido pelos seus filhos. O jovem Mágno, captou a mensagem e seguiu o seu destino sob as Bênçãos de Deus e dos seus pais. Pastor evangélico e integrante da banda gospel Tempero do Mundo, o jovem Magno começou sua carreira politica em 1993 como vereador em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, cidade onde morou depois que saiu de Itapetinga – Bahia, terra vizinha que lhe fez aprumar nos caminhos da vida, inclusive da evangelização, para dar cumprimento os desígnios de Deus.

Em 1994, foi eleito deputado estadual com 10.997 votos, pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), e em 1998 deputado federal com 54.754 votos, pelo mesmo partido. Durante o mandato foi presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Narcotráfico.

Em 2002, Malta foi eleito senador pelo Partido Liberal (PL), com 867.434 votos. Presidiu a CPI da Pedofilia no Senado Federal.

Foi filiado, além de PTB e PL, ao PMDB (em 1995) e ao PST em 2001. Pertence ao PR.

Em 2010 foi o segundo colocado nas eleições para o Senado e, assim, com 1.285.177 (36,76%) dos votos válidos, foi reeleito senador do Espírito Santo. A outra vaga será ocupada por Ricardo Ferraço (PMDB). Na eleição, Malta derrotou também a ex-candidata a vice-presidente na chapa com José Serra em 2002, Rita Camata (PSDB), que obteve apenas 375.510 votos.

Casou-se em 28 de março de 2013, com a cantora e deputada federal, Lauriete Rodrigues de Almeida, numa cerimônia privada, realizada em Guarapari, Espírito Santo.

Em 2010, Magno Malta se reelegeu focando sua campanha na CPI da pedofilia e na CPI do narcotráfico. A campanha recebeu críticas de pastores evangélicos e da Cúpula da Igreja Católica no Estado, que chegou a divulgar uma carta de protesto: “não concordamos que a dor, a humilhação e o sofrimento das crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual e tráfico de drogas e de armas, sejam transformados em espetáculo para angariar votos.

Magno Pereira Malta, baiano de Macarani, casado e pai de três filhas, é músico e teólogo.

Foi eleito vereador de Cachoeira de Itapemirim (ES) em 1992. Em 1994, elegeu-se para a Assembleia Legislativa do Espírito Santo. Em 1998, tornou-se deputado federal. Na Câmara dos Deputados, presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito do Narcotráfico. Em 2002, foi eleito para o Senado, onde propôs a criação da CPI da Pedofilia, que presidiu de 2008 a 2010. A proposta que torna crime a venda e a posse de pornografia infantil na internet, apresentada pela CPI, já foi aprovada pelo Congresso e virou a Lei 11.829/08. Também tem se posicionado no Senado a favor do fim da maioridade penal e contra mudanças no sistema de distribuição dos royalties do petróleo que prejudiquem o Espírito Santo, estado produtor. Foi reeleito em 2010 e goza de enorme prestígio junto a seus pares no Congresso Nacional.

Partido: PR-ES

Endereço: Ala Senador Tancredo Neves, gabinete 57

Telefone: (61) 3303-4161/5867

Fax: (61) 3303-1656

Email: magnomalta@senador.leg.br

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário