Jiu-Jitsu: um esporte em crescimento na cidade

O Jornal Dimensão esteve presente no Ginásio de Esportes em Itapetinga acompanhando o primeiro exame de faixas de Jiu-Jitsu e teve a oportunidade de conversar com o professor Fábio Galvão a respeito da importância desta modalidade esportiva.

Segundo o professor, o Jiu-Jitsu tem conseguido firmar um novo espaço esportivo na cidade, atendendo inclusive adolescentes e jovens de famílias carentes. As aulas acontecem no Estádio Municipal, tendo como lema a filosofia da mesma arte que foi desenvolvida no Japão e trazida para o Brasil pela Família Gracie, com uma técnica de Jiu-Jitsu onde o mais fraco vence o mais forte.

“Aqui em Itapetinga desenvolvemos este esporte de luta que gera inúmeros benefícios, pois conseguimos recuperar diversos jovens, crianças e adolescentes, tirando-os de um mundo vicioso, buscando trazê-los para um esporte que desenvolve não só o instinto esportivo, mas também o seu psicológico, preparando com autoestima para o dia-a-dia das batalhas da vida”.

A academia de Jiu-Jitsu possui atualmente uma média de 80 alunos. “Nossa intenção é aumentar ainda mais este espaço, para que possamos acolher um maior número de pessoas”, completou Fábio, se dizendo satisfeito com o resultado do exame de faixas, que graduou alunos que desenvolveram além da luta, educação e atividade social. “Foi uma honra muito grande pra mim, na nossa cidade de Itapetinga, com todas as dificuldades enfrentadas, realizar esse evento graduando tantos alunos, independente de classe social, financeira, de religião e etnia. Aqui todos são iguais entrando no tatame, colocando o kimono, nós tratamos todos iguais”.

O professor de Jiu-Jitsu solicita uma maior divulgação do esporte nos meios de comunicação, para que desta forma surjam incentivos e apoio comercial para atletas que atualmente já participam de competições estaduais e regionais.

“Temos inclusive aqui um aluno que ministra aulas como instrutor no Coroas, que se sagrou primeiro lugar no ranking baiano, com muito talento, diga-se de passagem, conhecido como Bob. Com pouca divulgação da mídia, com pouco patrocínio, mas não desiste de treinar forte um Jiu-Jitsu de qualidade e conseguiu despontar. Eu tenho alunos hoje que são campeões baianos, que disputam campeonatos. Infelizmente sem ajuda dos nossos comerciantes e da nossa administração pública. Se houvesse apoio, com certeza teríamos muito mais vitórias. Nós precisamos de mais incentivo da mídia, que nos apóie divulgando nossos campeonatos. Precisamos que nossas autoridades apóiem também com mais compromisso, para elevarmos este esporte que em Itapetinga vem crescendo e se desenvolvendo a cada dia”.

Durante o exame de faixas, o público presente colaborou com um quilo de alimento não perecível para assistir ao evento e os participantes fizeram depois a doação dos produtos arrecadados, ao Lar Laura Carvalho.

 

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário