Incêndio destruiu casa no bairro Clodoaldo Costa

modelo 1Por volta das 14h da quinta-feira, uma casa localizada na esquina da “Pracinha do Forró”, bairro Clodoaldo Costa, pegou fogo e ficou totalmente destruída. De acordo com os moradores, na casa, de aproximadamente 20 metros quadrados, um curto circuito teria provocado o fogo que consumiu todos os cômodos.

Os vizinhos próximos à residência ficaram assustados e deixaram suas residências temendo que o fogo se alastrasse. “Pela quantidade de fumaça aqui nos fundos, pensamos que as chamas chegariam em nossas casas”, contou um morador. Apesar do esforço, os populares que estavam ajudando no momento do incêndio não conseguiram retirar móveis e aparelhos eletrônicos da casa. Roupas, camas, objetos de uso pessoal e a documentação da família, também foram todos consumidos pelas chamas, bem como maquinário de um ateliê de costura que funcionava na garagem e que servia de sustento da família.

De acordo com informações, um dos proprietários estava na casa e sua filha de aproximadamente 13 anos estava dentro de um dos quartos quando as chamas começaram a destruir tudo.

As causas do incêndio estão sendo averiguadas pela perícia técnica. Um carro pipa só chegou ao local momentos depois de os vizinhos terem conseguido debelar o fogo usando baldes e mangueiras. O carro pipa por sinal, não tinha água suficiente sequer para garantir resfriar o local.

 

Desespero

A casa pertence a Maria Terezinha, uma costureira que tem por hábito ajudar às pessoas com a promoção de eventos e disse que estava com muitas doações guardadas em casa para fazer a festa das mães. “Eu estava fora de casa e fiquei sabendo do incêndio pelo telefone. Meu marido e um de meus filhos estavam em casa, entrei em desespero temendo pela vida deles”, contou a senhora à imprensa, bastante transtornada e ao mesmo tempo agradecida, pois ninguém se feriu e seus vizinhos foram rápidos na missão de colaborar para que seu esposo e filha saíssem rapidamente da casa. “Quero agradecer a todos os que nos ajudaram, a começar pelos meus vizinhos da Lindiomar Santana, que foram uns verdadeiros heróis. Agora estou nas mãos de Deus e à mercê da ajuda dos amigos”, contou Terezinha, que na manhã deste sábado esteve em vários programas de rádio da cidade em busca da solidariedade da comunidade itapetinguense. Ela já ganhou vários donativos, alimentos, remédios e ainda se desculpou por este ano, ao que tudo indica, não poder organizar a festa das mães daquele bairro como de costume. “Mas vou me recuperar com as forças de Deus e ajuda dos amigos e em breve voltarei a ajudar o meu próximo”, disse a mulher que fez questão de registrar que o momento que mais a emocionou foi quando encontrou, em meio aos escombros e material queimado, sua bíblia sagrada intacta, bem como a imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário