Heloísa Cristina Torres Santos Rezende

Heloísa Cristina Torres Santos Rezende é natural de Itapetinga-Bahia, nascida a 25.01.1971, da união conjugal de José Francisco Santos Filho (Biola), e de Elizete Souza Torres Santos.

Iniciou seu currículo escolar na escolinha particular da professora Antonieta em Rio do Meio, distrito de Itororó, passando em seguida pelos Colégios: Francisco Benício e Silvio Benício de Rio do Meio, Getulio Vargas de Itororó, Monteiro Lobato de Firmino Alves, Tide Setúbal de São Miguel Paulista, Colégio Estadual de Itabuna e concluiu o Curso de Serviços Sociais pela Unopar – Universidade Norte Paranaense do Estado do Paraná, pólo Itapetinga, em 2010.

A Sra. Cristina explica que a conclusão desse curso superior não vai impedí-la de seguir estudando, pois o seu sonho maior é se diplomar em Psicologia, visando se especializar para o Ministério Evangélico.

Em 17 de julho de 1990 realizou seu enlace matrimonial entusiasticamente no Cartório de Paz de Itororó e na Igreja Batista de Rio do Meio, quando, perante Deus, a lei e a sociedade, disse sim ao jovem Jonalvo Nascimento Rezende de onde originou o sobrenome Rezende e teve três filhos: Jonalvo Jr., Jonata e Camylla.

No mesmo ano em que se casou, também, se converteu ao Evangelho do Cristo Jesus, servindo a Deus na mesma Igreja onde foi realizado o seu matrimônio, porém foi batizada pelo veterano pastor Samuel Oliveira Santos na Primeira Igreja Batista de Itapetinga.

Jovem dinâmica e extrovertida, cedo deixou fluir suas aptidões e entre elas salientava-se o desvelo pelo social. E nesta descoberta, aos poucos foi galgando posições e afazeres como: professora da Escola Bíblica Dominical da Igreja Batista de Rio do Meio e também da 1ª Igreja Batista de Itororó onde congrega.

Utilizando-se dos seus dons na religião foi presidente da MCA, vice moderadora, presidente da União Feminina da Associação Batista Itapetinguense, e é vice-diretora da Congregação da Urbis.

Foi presidente da Comissão de Evangelismo, atuou na Comissão de Membros, na Comissão de Patrimônio e foi secretária da Associação Batista Beneficente.

Na vida pública Cristina também foi, por 8 anos, funcionária do Labor, utilizando seus conhecimentos técnicos na área da enfermagem. E de 2007 a 2008, a convite do prefeito Marco Brito, assumiu a Secretaria da Ação Social do Município de Itororó d’onde fora membro do Conselho de Saúde, CMDCA e do COMAS.

Depois de demonstrar com ênfase a sua competência em todas essas atividades públicas, a Sra. Heloisa Cristina se tornou uma peça extremamente popular nos meios políticos, daí ter sido convidada pela então primeira dama Sra. Vitória Shaw Brito e aceitou se candidatar a uma cadeira do Legislativo Municipal.

Esta experiência lhe valeu a invejável soma de 408 votos e, ulteriormente, a cadeira de Presidente da Câmara Municipal de Itororó numa eleição super bem trabalhada para uma candidatura única, obtendo 8 votos favoráveis por 3 contra.

Entretanto, como ninguém pode fugir do destino, a menina Cristina foi influenciada pelas cavalgadas de finais de semana, e corridas de vaquejadas fazendo esteira para seu pai, e foi também chofer de caminhão para locupletar sua vida de criança e adolescente no campo, pois seu avô e seu pai sempre lidaram com fazendas, tratores, caminhões e com animais. Ela sonhava um dia ser uma médica veterinária. Mas acabou sendo uma política com um futuro promissor, dado a habilidade com que começa desenvolver essa nova missão que Deus colocou a sua frente.

A Sra. Heloisa Cristina Torres Santos Rezende foi, na história política de Itororó, a primeira mulher presidente da Câmara de Vereadores, no biênio 2009/2010 e disse ao final desta entrevista que sua maior conquista foi conhecer Cristo Jesus e que a sua realização maior como cidadã ainda estar por vir, que será além da conquista desse diploma do Curso de Serviços Sócias, perseguir, veementemente, a sua graduação em Psicologia para buscar aprimoramento no Ministério Evangélico…

 

* Miro Marques é escritor, historiador e radialista

jornaldimensao@yahoo.com.br

 

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário