Greve dos professores é considerada ilegal

Professores da rede estadual de ensino decretaram greve na capital baiana na última quarta-feira e a APLB-Sindicato – zonal de Itapetinga – realizou no último dia 12 uma assembléia com os professores visando organizar a atividade paredista aqui e outras atividades dos próximos dias. Os professores do Colégio Modelo antes mesmo da assembléia da APLB, já tinham realizado reunião e aprovado a adesão ao movimento que reivindica 22% de reajuste, que corresponde ao novo piso salarial nacional.

No Colégio Modelo, na sexta-feira, os alunos voltaram para casa devido à paralisação das aulas.

 

TJ decreta ilegalidade da greve

O juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, Ricardo D’ Ávila, decretou nesta sexta-feira, 13, que a greve dos professores da rede estadual de ensino é ilegal. A liminar pleiteada pelo Governo do Estado da Bahia, através da Procuradoria Geral do Estado, determina que a greve seja suspensa e o retorno imediato dos professores e demais servidores da educação pública do Estado às suas atividades normais, sob pena de multa diária no valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), até o efetivo cumprimento da decisão.

Segundo o procurador do Estado Caio Druso, responsável pela defesa, não houve por parte da APLB “qualquer comunicação prévia e nenhuma cautela para com os interesses das milhares de crianças que, em período escolar, tiveram usurpado o seu direito à educação”, pontuou.

Ainda segundo o procurador, cerca de dois milhões de alunos estão com as aulas suspensas.

 

Tags: , ,

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário