Em Itororoó, Miro Marques se emociona durante homenagem da Caravana Cultural de Itapetinga

modelo 1Na noite da quinta-feira, 21, a Fundação Cultural Cabana da Ponte de Itororó, distante 27 km de Itapetinga, recebeu a Caravana Cultural de Itapetinga, em homenagem ao valioso cidadão itororoense Miro Marques. Seu nome de registro é Tiodomiro Marques Silva, natural de Itororó-BA, nasceu em 09 de novembro de 1945 (69 anos de idade). Casado, pai de dois filhos Shirley e Tony, avô de dois netos (Kauan e Bárbara), tendo ainda como parentes Veruska, Tarcísio, Vera, Vilma, Iana, Irá e Vitória por parte da mãe, e Antonio Oliveira e Rosimeire por parte do pai.

De origem humilde, teve uma infância sofrida, começou a trabalhar ainda muito cedo para ajudar a sua mãe, já que seu pai havia deixado a família para trás. Sua mãe que desempenhou papel de mãe e pai ao mesmo tempo, foi uma guerreira, uma mulher gigante que venceu obstáculos e dedicou sua vida aos filhos. Miro, que conheceu a lida do campo, foi espantalho, ajudante de vaqueiro, trabalhador braçal, conheceu o peso da enxada, plantou, colheu, vendeu, aprendeu de tudo um pouco, mas contava com uma inteligência que Deus lhe presenteou e soube muito bem aproveitar.

Falar de Miro Marques requer conhecimento além da graduação, pois acreditamos que ninguém é capaz de expressar todos os seus valores, toda a riqueza de conhecimento que possui, do amor pelo o que faz, pelas pessoas, a dedicação com que abraça as causas nobres, a determinação em aprender a cada dia, de fazer o melhor, de se doar, de compreender melhor as pessoas, de resgatar a história de um povo, de fazer o bem sem olhar a quem, enfim, é muito difícil tentar pintar esse retrato.

 

Homem da comunicação

Miro Marques como é carinhosamente tratado por todos, possui muitos dons, o do raciocínio lógico, o de escrever, de falar, de expressar através do papel, de compreender, tanto que há 50 anos ainda é considerado um dos mais importantes comunicadores da Bahia. Apaixonou-se pela comunicação em julho de 1963 (há 51 anos) através do serviço de alto-falante A Voz da Rádio Som, na direção de Pedro José, trabalhou na Divulgadora Irapuã, emissora do Cine Teatro. Passou pela A Voz da Cidade de Itororó, Rádios Fascinação e Jornal AM de Itapetinga, Rádio Itapuy FM de Itororó (105,3), onde comanda o Programa Baladas de Carinho, aos sábados, a partir das 20h30 até a meia noite.

Há 14 anos tornou-se um historiador renomado, com trabalho reconhecido em todo o rincão da Bahia e até em outros estados. Colunista do Jornal Dimensão de Itapetinga em dois períodos: De 1989 a 1992 e de 2008 até o presente momento. Foi Vereador por Itororó de 1983 a 1988, chegando a presidir a Câmara Municipal nos últimos dois anos, onde deixou seu nome registrado nos anais da história política da cidade. Foi apresentador de auditório do Cine Teatro Irapuã, responsável pela primeira aparição pública do artista Netinho do Forró.

Miro Marques é um excelente escritor. Já publicou 15 obras de sua autoria, trabalho reconhecido por todos os seus leitores. A maioria das obras resgata a história da cidade, dos seus desbravadores, homens e mulheres que contribuíram com a história do município. Seu último Livro foi lançado em 2012, com o Titulo “Itororó 90 anos”.

Miro foi agraciado com uma homenagem da Loja Maçônica de Itororó, que lhe ofertou uma linda placa em reconhecimento ao seu brilhante trabalho, suas obras, seu empenho em ajudar no crescimento e desenvolvimento da cidade.

Miro Marques por vários momentos enxugava as lágrimas, a emoção invadiu seu coração durante a merecida homenagem. A cada dedicatória, a cada abraço cultural, a cada participação ele se emocionava. Seus olhos fitos no palco onde acontecia o evento que conseguiu prender a atenção de todos os presentes. Todos os artistas participaram, cada um com sua habilidade e talento, transformando o palco em descontração, alegria, amor e humor ao mesmo tempo.

Vozes lindas, declamações emocionantes, encenações marcantes, recitais maravilhosos e o bom humor fizeram parte da homenagem. O comerciante e humorista Ney de Massú, um dos últimos a se apresentar, conseguiu enganar a muita gente que não o reconheceu em seu papel marcante (Deputado João Plenário), e cada a apresentação ele cresce, o personagem fica ainda mais parecido com o da Praça é Nossa. Ney vestiu o personagem e entrou em cena assim que Seu Agnelo anunciou que havia solicitado da coordenação da Caravana, autorização para chamar um deputado federal que pediu para falar umas palavrinhas em homenagem a Miro Marques.

Por último, o poeta de cordel Ari Campos fez uso da palavra e chamou o homenageado para subir ao palco do evento. Miro não mediu esforços e foi ovacionado pela platéia que ficou de pé. Ari Campos convidou os artistas e poetas Gilson de Jesus e Eduardo Fiscina para subirem ao palco. Ari criou um Cordel com a história de Miro e solicitou que os amigos Eduardo e Gilson de Jesus fizessem a leitura do Cordel em sua homenagem. Mais uma vez Miro se emocionou e recebeu das mãos do Sr. Agnelo Nunes alguns exemplares da obra de Ari Campos.

A família de Miro assistiu bem de pertinho toda a homenagem e agradeceu aos bravos e incansáveis Caravaneiros de Itapetinga que não mediram esforços para realizar o 9º Momento Cultural em homenagem ao amigo Miro Marques. Todas as despesas são assumidas pela coordenação do movimento. Gastos com lanche, transporte, sonorização, lembranças, material de expediente, entre outras, são de responsabilidade da coordenação. Representando a imprensa, Sizínio Neto e Portella, do Dimensão de Itapetinga, registraram o evento até o final.

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário