Agora é no Hospital Raimundo Perazzo

Semana passada a comunidade itapetinguense viveu a insegurança de ver mais uma vez o Hospital Cristo Redentor sem fazer atendimentos de pediatria, ginecologia, obstetrícia e ortopedia por conta da suspensão dos serviços de sobreaviso no HCR, em decorrência da falta de pagamento dos profissionais desde o mês de novembro. Segundo o diretor do HCR, Dr. Jilvan Silveira, a prefeitura não repassou os valores do contrato assinado com a unidade de saúde e os médicos cruzaram os braços.

Mas o impasse foi resolvido na segunda-feira, depois que representantes do HCR e da prefeitura se reuniram com o promotor de Justiça José Junseira. Parte do pagamento foi efetuado e outra metade ficou de ser acertada na próxima segunda-feira. Caso a prefeitura municipal não cumpra o acordado, o promotor José Junseira, segundo informou o diretor do Cristo Redentor, é quem vai comunicar à imprensa a suspensão dos serviços de sobreaviso naquela unidade de saúde.

Crise agora é no Perazzo

Situação parecida de falta de repasse da verba do contrato assinado com a prefeitura vive o Hospital Pediátrico Raimundo Perazzo. A unidade também está com os serviços de sobreaviso suspensos e segundo informações da vereadora Naara Duarte, também não foi feito o repasse dos meses de novembro e dezembro. “A situação é insustentável, a gente não pode ter um hospital funcionando a semana inteira e nos finais de semana ver pais e mães retornarem para suas casas com seus filhos sem atendimento, por causa da quebra de contrato. Desde o dia 1º de janeiro que os médicos estão sem dar plantão, a unidade hospitalar garante as 24 horas de atendimento de segunda a sexta, mas nada pode fazer nos finais de semana. A prefeitura suspendeu o contrato que tínhamos e não foram feitos aditivos”, disse a vereadora do DEM e também integrante do quadro do HRP.

Ela lamentou ainda que no ano em que a unidade hospitalar vai comemorar uma década de existência em Itapetinga, ainda vive momentos de insegurança, quando deveria estar prestando um serviço de melhor qualidade para a população. A direção do hospital ficou de levar o assunto ao conhecimento do Ministério Público na próxima semana. Procurado para também falar do assunto, o diretor médico Sérgio Guimarães não foi localizado, bem como a secretária municipal de Saúde municipal.

 

Tags:

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário